PUB
Dos blogs passaram a “Viagem de Uma vida” para livro
Dos blogs passaram a “Viagem de Uma vida” para livro
Bruno Ferreira
Quinta-feira, Agosto 20, 2020

Blogers de viagens vimaranenses, Ruthia Portelinha e Carla Mota, aliaram o seu gosto por viajar à escrita. Dos blogs criaram uma associação e da associação deram agora o seu contributo para a publicação de um livro. Um livro com ‘Viagens de Uma Vida’ que o Reflexo quis conhecer e dar-lhe a conhecer.

Ruthia Portelinha nasceu na Namíbia, vindo para Guimarães com apenas sete dias; frequentou a Escola Básica das Taipas. Carla Mota é natural de São João da Madeira mas está em Guimarães há quinze anos. Têm em comum o gosto pelas viagens e o facto de partilharem as suas experiências online. São bloggers e recentemente integraram um livro pioneiro, em que 25 bloggers de viagens escolheram uma das suas aventuras para compilar em livro.

“É a primeira vez que viajantes portugueses se juntam em livro: temos alguns viajantes muito experientes, temos histórias muito diversificadas e realidades muito distintas, passagens marcantes em textos inéditos, mesmo que já tenham sido tocados nos blogs” começa por explicar Ruthia, autora do blog ‘O Berço do Mundo’. Como começou, afinal, o gosto por viagens e por blogs? Foi o ponto de partida para uma conversa no Parque de Lazer das Taipas.

“Gosto por viagens toda a gente tem. Com facilidade que há hoje, mesmo a nível de preço, simplificou-se tudo. Sendo da área das línguas tenho esse bichinho da escrita. No meu caso gostava de viagens e queria manter hábitos de escrita. Nasceu o blog sem pretensões nenhumas, sem conhecimentos técnicos. O projeto tornou-se maior do que nós. Por exemplo, falando do pequeno explorador, que é o meu filho, e se passar duas semanas sem publicar nada mandam-me um mail a perguntar se está tudo bem”, atira.

Se Ruthia escreve essencialmente sobre viagens com crianças, até para desmistificar a ideia de que tal é pouco apelativo, Carla Mota tem um blog conjunto com o companheiro Rui Pinto. Conheceram em viagem e o gosto deu, então origem ao ‘Viajar entre viagens’. “Viajamos em casal. A ideia de viajar começou muito cedo, já viajava há algum tempo sozinha e quando eu e o Rui nos juntámos decidimos que o que queríamos mesmo para a nossa vida era conhecer o mundo e o blog nasceu de forma quase natural”, aponta a blogger cuja sua página conta já com mais de 1500 artigos.

Da associação ao livro fica o repto para escrever sobre as Taipas

Como este hobby de viajar e verter as experiências em blog a alargar horizontes, surgiu a necessidade de criar uma associação capaz de dar sustentação a estes blogs, a Associação de Bloggers de Viagens Portugueses (ABVP), da qual Ruthia e Carla fazem parte. “Com o crescimento do número de blogs começámos a conversar, projetando que era necessário algo mais sério, alguma dimensão ética e credibilidade. Os três maiores blogs associaram-se a esta iniciativa, até porque em muitos países ser blogger de viagens já é profissão, e para isso se queremos crescer precisamos de aprender. A associação representa-nos, face a entidades de turismo, mas também na perspetiva da formação”, explica Ruthia.

No seio desta associação nasceu então o livro ‘Viagens de Uma Vida’, que agrega então 25 textos de 25 bloggers a relatar peripécias de uma das suas viagens. Ruthia inspirou-se na China, Carla na Gronelândia. Em ambos os casos trata-se de textos originais, ainda que as viagens já tenham sido abordadas nos respetivos blogs.

“A China inspira a minha crónica. Sabia muito pouco chinês, foi um choque cultural, porque uma coisa é conhecer em teoria e outra é estar lá”, explica Ruthia sucintamente. Carla apresenta também o seu texto: “O texto que temos publicado no livro é sobre a Gronelândia. Abraçámos uma região que gostamos muito, à qual já fomos várias vezes, e decidimos escrever um artigo sobre as alterações climáticas e como as populações locais lidam com o degelo. É precisamente sobre isso que escrevemos”.

Conhecedoras de vários países, as duas escritoras sobre viagens prometem a continuar as suas viagens, de forma a alimentar o seu gosto e os respetivos blogs. A pandemia pregou-lhes uma partida, adiando as viagens que tinham programadas para esta altura. Numa fase em que a ABVP alimenta a missão “Eu fico em Portugal”, incentivando a viajar no nosso país, o Reflexo lançou o repto às duas bloggers para que escrevam sobre as Taipas. “Casa de ferreiro, espeto de pau. Nunca me passou pela cabeça escrever sobre as Taipas”, refere Ruthia. Carla usa também um ditado popular para fugir à questão, disfarçando com risos: “Costuma-se dizer que santos da casa não fazem milagres. Não somos da casa, das Taipas, mas mesmo sobre Guimarães o nosso artigo no blog é muito recente”. O repto está lançado!