Domingos Bragança apresenta programa eleitoral de continuidade
Domingos Bragança apresenta programa eleitoral de continuidade
Segunda-feira, Setembro 11, 2017

O programa eleitoral do PS faz jus ao slogan da recandidatura de Domingos Bragança: “Continuar Guimarães”. Na passada sexta-feira, o renovado largo de Donães foi o local escolhido para apresentar os “30 compromissos para Guimarães”, com propostas a repisar a ligação ao Avepark, a reconstrução do edifício Jordão e Garagem Avenida, a construção do parque Camões e a instalação da Escola-Hotel na Quinta do Costeado.

Da lista desses 30 compromissos, Domingos Bragança destacou uma das medidas prioritárias e uma das novidades deste programa: a incubadora social, descrita como “espaço de experimentação de iniciativas de empreendedorismo social e inclusivo”. Nova é também a intenção de criar o Orçamento Participativo da Juventude. A atribuição de bolsas a estudantes do Ensino Superior em situação de carência económica é outra proposta vertida para o programa.

No domínio económico, Domingos Bragança reforçou a ideia de ampliar o parque industrial de Ponte e do Avepark, requalificar os parques de Selho São Lourenço/Pencelo, Fafião e S. Torcato e a criação de uma nova zona industrial em Moreira de Cónegos. A incubadora de empresa de base industrial será instalada, se o PS vencer as eleições, nas antigas instalações da Fábrica do Alto em Pevidém.

Domingos Bragança diz que a obra deste mandato é resultado de “trabalho de formiga” e que que depois de Guimarães ser “uma referência industrial e cultural” quer fazer do concelho “uma referência ambiental”. “É este o futuro que nós estamos a construir. É esta a razão da minha recandidatura, é esta a razão da minha candidatura a um novo mandato: eu quero, eu desejo convosco trilhar este caminho. Eu preciso do vosso apoio, eu preciso do vosso entusiasmo, eu preciso do vosso empenhamento, eu preciso que comuniquem a cada cidadão e a cada vimaranense estes nossos projetos”, disse, dirigindo-se à plateia socialista no largo de Donães.

Reforçou a garantia do financiamento para as obras: “Sem esta comunicação que vos faço podia pensar-se que era algo utópico e irrealizável. Está tudo garantido. O trabalho está feito e eu quero que este trabalho seja concluído por um dos autores principais, permitam-me a imodéstia: sou eu”.