PUB
A descontinuidade de boas iniciativas e projetos
Quarta-feira, Outubro 10, 2018

Por que raio de razão, os órgão autárquicas que sucedem aos antecedentes hão-de voltar as costas e abandonar projectos válidos e que aprovaram enquanto oposição?

É uma constante em todo o país, mas nas Taipas está-se a passar o mesmo.

A maior virtude que uma autarquia local pode ter é descobrir o seu próprio destino. E, para isso, nada como se conhecer profundamente de modo a que o seu projecto encontre consagração com origem nas virtualidades intrínsecas da terra.

A Praia Seca já foi identificada por todos, Junta de Freguesia, Câmara Municipal, partidos no poder, oposição e em geral reúne o consenso de todos, que é uma emergência existir e constituir uma opção de lazer dos Taipenses e de quem queira fruir das suas águas e paisagem.

A Junta de Freguesia de Constantino Veiga fez um projecto de recuperação da Praia Seca e de reabilitação da zona balnear de grande qualidade que foi reconhecida publicamente pelo município.

Pensava-se que o projecto, aprovado, elaborado, pensado, e mais grave, em execução tivesse continuidade e não fosse abandonado à mercê da natureza implacável: isso é que seria razoável e seria defender o interesse público.

Não se verificou: a Praia Seca foi abandonada pela Junta de Freguesia do Partido Socialista. Foi um ano que passou sem que os Taipenses pudessem fruir de uma zona de lazer recuperada, cuidada e destituída de lixo.

A impossibilidade de uso da Praia Seca em 2018 – Luís Soares – contrasta com a frequência elevada que teve em 2017 – Constantino Veiga. O prejuízo sofrido pelos Taipenses não tem quantificação possível e foi agravado pelo facto de o Verão ter sido quente.

O comportamento da Junta de Freguesia verificado com a Praia Seca, abandonado-a, é um atentado contra as pessoas que dizem querer defender; atentado ao património ambiental das Taipas; e uma grave falta de sentido de serviço público, destruindo o que estava feito e bem feito.

A Praia Seca fica para lá dos confins das Taipas, não dá nas vistas e por isso pode ficar para segundo plano e no último lugar das opções imediatas da Junta de Freguesia PS.

Dizer mal de tudo da anterior Junta de Freguesia, e destruir o que está bem feito, é uma marca que o PS registou um ano após ter tomado posse.