PUB
Covid-19 vs Ambiente-91
Quinta-feira, Abril 2, 2020

Vivemos tempos muito difíceis e de futuro incerto, mas existe já uma certeza evidente em toda esta revolução causada pelo Covid-19: o Ambiente ficou a ganhar.

Todos passávamos bem melhor sem esta pandemia, sem a sua mortandade, sem o medo e a angústia da incerteza, e sem os efeitos económicos que as medidas de contenção nos vão impor, em especial ao nível da disponibilidade de empregos.

De facto, todos passaríamos melhor sem este vírus, mas ele está entre nós, e quem beneficiou foi o ambiente. É incrível verificar que, no pouco tempo de paralisia económica e social imposta pelas medidas de contenção, houve tremendas reduções nas emissões de CO2 e da poluição do ar, que de acordo com a Organização Mundial da Saúde é responsável por 7 milhões de mortes por ano.

Que mundo é este em que vivemos que para a natureza passar bem, nós temos de passar mal?

Dizem os cientistas que, assim como outros casos no passado (Ebola, SARS, Zika) e certamente no futuro, o Covid-19 teve origem na transmissão de animais para o homem. Dizem também que essa probabilidade vai aumentando à medida que a expansão humana ocupa os habitats animais, ou estes desaparecem pela desflorestação ou devido às alterações climáticas.

Momentos de crise, como o que vivemos, são oportunidades para refletir, repensar sobre as nossas prioridades e reconstruir de forma mais sustentável e resiliente, pelo que não podemos voltar ao status quo. A reconstrução da economia deve levar em conta a sua intensidade carbónica.

Precisamos de mudar o nosso modelo económico e social e atuar de forma preventiva face aos desafios ambientais. Nós só reagimos perante uma ameaça real e eminente, e descuramos todos os avisos dos cientistas, e da própria natureza, sobre a insustentabilidade do nosso modo de vida, ignorando ou adiando as mudanças que, mais tarde ou mais cedo, impostas ou escolhidas, são absolutamente fundamentais.

Uma outra evidência desta pandemia é a de que não existem “impossíveis”, e que quando realmente quer, a comunidade tem um enorme poder de ação e resiliência. Uma lição que pode ser inestimável para lidar com as mudanças climáticas.

Este é também um momento em que percebemos ainda mais profundamente a relação entre natureza e saúde humana, e em que é evidente a falta de harmonia e equilíbrio na forma com que o Homem interage com o meio ambiente.

Fiquem em segurança e não se esqueçam que cuidar da natureza é cuidar de nós, até porque isto não é um jogo, e existe uma forma de todos sairmos a ganhar.