PUB
Covid-19: restaurantes apresentam sete medidas para salvação de postos de trabalho
Covid-19: restaurantes apresentam sete medidas para salvação de postos de trabalho
Quarta-feira, Abril 15, 2020

A pandemia Covid-19 tem, para além da vertente humana e de saúde pública, tido impacto em vários setores da economia, com a restauração em plano de destaque. Assim sendo, este setor apresenta algumas medidas consideradas essenciais para que se salvem postos de trabalho e mesmo estabelecimentos.

A ideia partiu de um grupo alargado de restaurantes de Braga, que alerta que as medidas pelo governo são “uma mão cheia de nada”, apresentando assim sete medidas concretas para que o setor da restauração seja capaz de reagir durante o Estado de Emergência e após esse decreto.

Assim sendo é solicitado um lay-off adaptado em que o governo assuma o pagamento integral dos salários durante o Estado de Emergência, assim como as contribuições à Segurança Social e IRS devem ficar isentas por igual período.

No período de retoma, após o Estado de Emergência, pede-se um lay-off adaptado durante três meses com o pagamento de 50% dos salários, após o estado de emergência, durante um período de 3 meses o governo deverá assumir uma isenção de 50% na Segurança Social e IRS.

Também a banca é visada, sendo que este grupo de restaurantes sugere que seja possível suspender o pagamento de financiamentos em curso, apresentar juros mais baixos que a linha capitalizar, e permitir a todas as empresas aceder ao crédito mesmo que apresentem capitais próprios negativos.

A outro nível é pedida isenção total de taxas e impostos das faturas de água/luz/gás, e suspensão sem penalização dos contratos de comunicações, assim como pagamento dos estímulos aprovados por parte do IEFP.

Estas medidas apresentadas baseiam-se em quebras de faturação que, em alguns casos, chega aos 100%.