Covid-19: PSD pede à Câmara que reaja na restauração para ainda salvar postos de trabalho
Covid-19: PSD pede à Câmara que reaja na restauração para ainda salvar postos de trabalho
Associação Vimaranense de Hotelaria
Terça-feira, Novembro 24, 2020

A comissão política concelhia de Guimarães do Partido Social Democrata (PSD) emitiu esta terça-feira um comunicado no qual pede ao município que tome medidas relativamente ao flagelo provocado pela pandemia no setor da restauração.

Na nota enviada às redações, assinada pelo vereador Ricardo Araújo, é recordado que o PSD defendeu em abril que a Câmara Municipal de Guimarães devia apoiar o comércio tradicional, restauração e similares, com um Fundo de Apoio à Economia Local, mas a proposta foi considerada ilegal.

“É lamentável que passado todo este tempo, sobre um problema que já se antecipava na primavera passada, ainda não haja uma solução por parte da Câmara Municipal de Guimarães. Embora já seja tarde para algumas empresas, é ainda tempo de salvar algumas delas e com isso muitos postos de trabalho. Uma vez que a Câmara não teve a capacidade de agir no tempo certo, esperamos que seja agora capaz de reagir”, refere o PSD.

Na mesma nota o vereador confronta Domingos Bragança com iguais medidas tomadas por Câmara socialistas e aponta medidas concretas de auxílios a estes setores.

PROPOSTA DO PSD

Considerando o acelerar da degradação económica e financeira das empresas do setor da Restauração local, em resultado das medidas decretadas pelo Governo para tentar inverter o agravamento da situação pandémica, que afetaram em especial este setor, o PSD vem defender e propor a criação pelo Município de Guimarães:

– Apoio específico às empresas de restauração sediadas em Guimarães, a fundo perdido, sem dívidas AT, SS e CMG, com volumes de negócio até 300 mil euros e quebras de faturação, entre janeiro e setembro, acima de 25% face ao ano anterior;

– Volume total do Programa – 1 M€, com pagamento em 2 tranches – dezembro de 2020 e Março de 2021

– Volume de Negócios até 100 mil euros – Apoio de 4000 euros

– Volume de Negócios entre 100 e 200 mil euros – Apoio de 5000 euros

– Volume de Negócios entre 200 mil euros e 300 mil euros – Apoio de 6000 euros

A Câmara de Guimarães deverá para este efeito criar um site específico, simples e de fácil registo pelos empresários, de forma a garantir um processo rápido e eficaz no apoio ao setor da Restauração.