PUB
Covid-19: município garante ensino à distância disponível a todos os alunos vimaranenses na próxima semana
Covid-19: município garante ensino à distância disponível a todos os alunos vimaranenses na próxima semana
Paulo Dumas
Quarta-feira, Maio 6, 2020

Fazer com que “nenhum aluno fique para trás” é a ambição da Câmara Municipal de Guimarães no que ao ensino à distância diz respeito, estando a trabalhar junto das escolas para que na próxima semana todos os alunos tenham os materiais necessários para assistir às aulas a partir de casa.

Adelina Pinto, vice-presidente do município com o pelouro da Educação, deu conta disso mesmo na reunião de câmara realizada esta semana, na qual foi discutida e aprovada uma proposta de transferência de verbas para agrupamentos de escolas e escolas secundárias (12500 euros) para a aquisição de equipamentos informáticos.

“Já distribuímos 500 tablets no primeiro ciclo, estamos a fazer uma requisição de mais 500 com ligação à internet para distribuir esta semana. A questão do primeiro ciclo está resolvida com a entrega destes 500 tablets, nem precisamos da totalidade e, portanto, já ficamos com uma margem. Penso que até ao final desta semana teremos o 1º ciclo todo com condições de estar com ensino à distância. Contamos no final da próxima semana ter todos os alunos ligados à internet em Guimarães”, disse.

Com elogios ao trabalho que está a ser desenvolvido pelas escolas, Adelina Pinto frisou que com esta transferência de verbas para as escolas pretende-se preparar desde já o futuro. “Queremos que as decisões que estão a ser tomadas na pandemia possam ser depois aproveitadas. As escolas, grande parte delas, estavam a precisar de um reforço da sua tecnologia. Com esta verba estamos a reforçar todas as escolas com tecnologia mais atualizada, que neste momento pode ser emprestada, e que depois possa reverter a favor da escola”, atirou.

O vereador Bruno Fernandes levantou algumas questões neste ponto, interpelando a autarquia relativamente ao que considera ser uma resposta tardia do município e questionando ainda a razão de ter sido atribuído um valor igual a todas as escolas, dado que as necessidades não serão as mesmas.

Domingos Bragança pediu para que não haja preocupação com esta verba, que na maioria das escolas será insuficiente, mostrando abertura para fazer ajustes e atribuir mais verbas.