PUB
Covid-19: CIM do Ave desagradada com estatuto não prioritário da zona norte na distribuição de testes
Covid-19: CIM do Ave desagradada com estatuto não prioritário da zona norte na distribuição de testes
© Direitos Reservados
Terça-feira, Março 31, 2020

A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Ave emitiu esta terça-feira um comunicado no qual mostra o seu desagrado com o facto de a zona norte do país não ser considerada zona prioritária na distribuição de testes referentes à Covid-19.

Esta entidade baseia-se no facto de, segundo os dados da Direção Geral de Saúde, o norte ser a zona mais afetada do país, sendo que oito das dez cidades mais afetadas pertencem precisamente à zona norte. Por isso, é com “grande surpresa” que a CIM do Ave vê Évora, Guarda, Algarve, Aveiro e Lisboa surgirem como localidades prioritárias.

“Perante este cenário, a CIM do Ave e os oito municípios que a constituem – Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela – vêm por este meio demonstrar o seu desagrado com esta decisão do Governo, afirmando a sua total solidariedade para com as Instituições da Zona Norte”, pode ler-se no comunicado.

A CIM do Ave considera “imprudente” e “incompreensível” o facto de não se começar a testar lares de idosos nos distritos que registam mais casos, referindo mesmo que tal pode ser “irreversível”.