PUB
Covid-19: Agrupamento Escolar das Taipas criou linha especial de atendimento
Covid-19: Agrupamento Escolar das Taipas criou linha especial de atendimento
Manuel Silva
Terça-feira, Março 10, 2020

O Agrupamento Escolar de Caldas das Taipas criou uma equipa operativa para operacionalizar o plano de contingência face ao vírus Covid-19. Uma das medidas adotadas foi criar uma linha telefónica específica para elucidar a comunidade escolar e a população, de forma a evitar “alarmismos prejudiciais para dar seguimento ao plano de contingência”.

Quem o diz é Augusta Aguiar, membro desta equipa operativa, que traça ao Reflexo o cenário que se vive atualmente no agrupamento escolar.  “Está tudo a correr naturalmente, seguindo as indicações da tutela. Construímos um plano de contingência que já está enviado para a tutela e para todos os professores e auxiliares do agrupamento. Estamos a seguir esse plano preventivo”, refere.

Esse plano preventivo contempla um reforço do plano de higienização da escola, naqueles espaço e equipamentos mais utilizados pelos alunos, mas também uma forte componente formativa. “Os alunos já têm conhecimento através do diretor de turma daquilo que temos em mãos, como se devem relacionar socialmente e também a etiqueta de prevenção em relação ao vírus, nomeadamente o tossir, o lavar as mãos, etc.”

A docente informa que, neste momento, não há nenhum plano restritivo. “Estamos no plano preventivo e formativo. Não temos situações diagnosticadas nem temos, para já, nenhum plano restritivo de algum aluno que tivesse estado em qualquer país em que o Covid-19 esteja ativo, ou relacionamento com pessoas afetadas”, revela, negando ao mesmo tempo que a Escola da Charneca tivesse fechado, como foi ventilado na última segunda-feira.

“A Charneca não fechou. O alarmismo social levou a que criássemos essa linha, que está no nosso Facebook, para responder a algumas questões da comunidade. Neste momento existir informação e contrainformação é prejudicial ao seguimento normal do plano de contingência. Há dois alunos, irmãos, um daqui da EB 2/3 e o outro da Charneca, em que o encarregado de educação esteve socialmente próximo de alguém que está infetado e, por uma questão de prevenção, a família veio buscar os dois alunos para ficar em casa estes dias preventivamente. Mas não se trata de uma situação restritiva que tenha a ver com o vírus, trata-se de uma situação voluntária”, vinca Augusta Aguiar.

Em todo o caso, as visitas de estudo estão suspensas. O agrupamento escolar, mais precisamente a equipa operativa do plano de contingência, vai fazer a avaliação diária do risco e da evolução da epidemia.