PUB
Comissão Política Concelhia do CDS/PP e do PSD defendem parque subterrâneo no Toural
Comissão Política Concelhia do CDS/PP e do PSD defendem parque subterrâneo no Toural
Alfredo Oliveira
Sábado, Abril 15, 2017

O CDS/PP e o PSD apoiam a recente proposta de André Coelho Lima para a construção de um parque subterrâneo no Toural com capacidade para 500 lugares, um túnel urbano a estabelecer a ligação entre a Avenida Conde de Margaride e a Avenida D. Afonso Henriques e um parque subterrâneo no Largo República do Brasil com capacidade para 300 lugares.

O CDS relembra que defende, desde 2009, a construção de um parque no Toural. Com este projeto, os centristas entendem que este estacionamento potenciará quatro grandes áreas a saber: uma maior habitação nesta zona da cidade, uma revitalização do comércio no centro, mais turistas e, por fim, promove a circulação pedonal no centro com estacionamento de proximidade. Criticam as soluções avançadas pelos socialistas como “frágeis, dispendiosas e no essencial mantêm o problema, já que não se afiguram como reais alternativas.”

Reafirmam que o projeto apresentado pelo líder da coligação Juntos por Guimarães, que sendo “negociado, não tem custos para o município, resolve o problema de estacionamento de proximidade; responde às questões do ambiente, dos habitantes, turistas e visitantes e do comércio e serviços; dá o mote para a criação de uma política de transportes e mobilidade urbana que cumpra os critérios de modernidade que hoje se exige”.

Por sua vez, o PSD defende que a proposta apresentada a 27 de março será o “grande projeto mobilizador para Guimarães após a Capital Europeia de Cultura” e sendo “tecnicamente fundamentado e suportado” é “o único que evidencia uma estratégia e uma visão para o concelho de Guimarães.

O PSD acredita que a obra irá “antecipar o futuro” e resolver “três enormes constrangimentos que perturbam o quotidiano de quem aqui vive, trabalha e nos visita”. Assim, a concelhia social democrata afirma que: “será aumentada a pedonalização do centro da cidade, assim devolvendo a cidade aos cidadãos que passarão a dispor de várias artérias livres de veículos; reduzirá substancialmente os constrangimentos ao nível do trânsito rodoviário no centro da cidade, através do túnel urbano a ligar a Avenida Conde de Margaride e a Avenida D. Afonso Henriques e eliminará os constrangimentos ao nível do estacionamento, através da construção de dois parques com capacidade para 800 lugares”.

Tudo isto, como conclui o PSD, “conjugado com uma reformulação estratégica da política de transportes públicos e de acesso à cidade”, irá contribuir para colocar “Guimarães na linha da frente do desenvolvimento”.