PUB
Coligação propõe investimento de 31 milhões de euros em infra-estruturas viárias
Coligação propõe investimento de 31 milhões de euros em infra-estruturas viárias
CCA
Segunda-feira, Abril 24, 2017

A Coligação Juntos por Guimarães, pela voz do seu candidato à Câmara, André Coelho Lima apresentou esta segunda-feira, 24, as infra-estruturas viárias propostas para “interligar o concelho”. Dos 31 milhões de euros orçados para o projeto, pensado para ser realizado em dez anos, sete milhões são para um túnel de 700 metros que ligaria Urgezes à rotunda da avenida D. João IV.

São quatro os eixos de desenvolvimento rodoviário – ligação a Pevidém, túnel Urgezes/avenida D. João IV continuando para a já projetada variante sul-nascente, ligação às Taipas e a São Torcato -, “privilegiando faixas para transportes públicos” e para a construção de ciclovias: “A Coligação Juntos por Guimarães sempre defendeu que as ciclovias devem acompanhar as estruturas viárias porque senão são apenas vias turísticas e não para serem utilizadas no quotidiano dos cidadãos”, pontuou André Coelho Lima.

O candidato repetiu a ideia da criação de uma “avenida urbana”, de 2700 metros da N101, para o eixo Guimarães- Taipas, à semelhança do que existe atualmente na avenida da Boavista, no Porto. Sublinhou ainda a necessidade de “lutar firmemente” por uma ligação da A11 às Taipas, o que resolveria o problema de ligação ao Avepark. Aliás, este projeto de 18 milhões de euros, traçado pela autarquia e aprovado pelo governo, voltou a merecer as críticas da atual oposição.

A intervenção de maior envergadura será a que liga a rotunda à saída Guimarães-Sul da A7 até à rotunda da avenida D. João IV, prosseguindo depois com “a variante já projetada e com terrenos descomprometidos” de sul-nascente até à circular em Mesão Frio. Implica a construção de um túnel de 700 metros no valor de sete milhões de euros.

O eixo sudoeste foi pensado no sentido de “aumentar a malha urbana” para Pevidém e freguesias circundantes. A via proposta pela Coligação Juntos por Guimarães parte da cidade desportiva para a rotunda de Mouril e implica os melhoramentos na estrada que dará à rotunda daquela vila. O objetivo passa ainda por “consolidar a veiga de Creixomil”, investindo ainda “na ligação direta da variante de Creixomil ao Pavilhão Multiusos”.

“É impensável que a ligação entre S. Torcato e a cidade não tenha passeios, o que impede as pessoas que estão próximas da cidade virem a pé até ao centro”. Por isso, é também imperativo para a Coligação Juntos por Guimarães a requalificação da via que une Guimarães a São Torcato.

As intervenções apresentadas esta segunda-feira servem para “projetar o concelho para os próximos 30 anos”, um contributo, defende esta Coligação, para fazer de Guimarães o terceiro concelho do país. Reconhecendo que estas obras serão dificilmente concretizáveis em apenas um mandato, André Coelho Lima apontou para um investimento a 10 anos para “interligar o concelho”, aproximando a “cidade dos principais centros populacionais”.