PUB
CIAJG volta ouvir as músicas do mundo através de Julinho da Concertina, Baiuca e Kel Assouf
CIAJG volta ouvir as músicas do mundo através de Julinho da Concertina, Baiuca e Kel Assouf
© Paulo Pacheco
Terça-feira, Julho 28, 2020

Após um adiamento devido à pandemia, as músicas do mundo fazem-se ouvir novamente no Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG) com a programação do segundo ano do ciclo Terra, que reúne em Guimarães artistas de Cabo-Verde, Galiza e Níger entre Setembro e Novembro.

Promovido pela Capivara Azul – Associação Cultural, o ciclo Terra inicia-se em Setembro e vai prolongar-se até Novembro. No dia 18 de setembro atuará Julinho da Concertina, um dos últimos mitos vivos do Funaná, a mais vibrante das músicas tradicionais do arquipélago cabo-verdiano.

A 2 de outubro é a vez de Baiuca subir ao palco, tratando-se de um projeto do músico e produtor Alejandro Guillán, que se constrói no cruzamento entre o cancioneiro tradicional da Galiza, onde este nasceu, e a música eletrónica. Baiuca apresenta-se e Guimarães em formato especial, tocando ao vivo ferramentas contemporâneas (sintetizador, sampler) e instrumentos tradicionais como flautas e ocarinas.

Kel Assouf será o protagonista no dia 28 de Novembro, que significa “nostalgia” e “filho da eternidade” em Tamashek, a língua dos nómadas do Saara.

Tendo em conta as limitações atuais, a lotação do CIAJG será reduzida e o uso de máscara é obrigatório. Os bilhetes para cada concerto têm o custo de 5 euros (para portadores do Cartão Quadrilátero Cultural), 7,5 euros (menores de 30 anos e outros descontos A Oficina) e 10 euros (público geral). O passe para os três concertos custa 25 euros.