PUB
Celebrar S. Pedro
Quinta-feira, Junho 22, 2017

As Caldas das Taipas vão viver na próxima semana as Festas de S. Pedro, as Festas da Vila, dias onde as Taipas são o centro da atração concelhia. Da cidade, de Pevidém, de Brito, de Ronfe, com maior presença ainda do noroeste do concelho, é tradição dos vimaranenses festejar o S. Pedro nas Taipas. Assim mais uma vez sucederá este ano.

Os taipenses já sabem que, proximamente, o centro da Vila será uma ampla praça pedonal, referência urbana das intervenções de maior qualidade. Hoje, em 2017, é já possível imaginar como será possível passear nela nas Festas de S. Pedro dos próximos anos.

Após a requalificação que teve lugar no Edifício Termal em 2015, proporcionando às Taipas as condições para voltarem a ocupar a referência que já tiveram nas estâncias termais do país, foi concluída a edificação do novo polidesportivo do parque das termas que irá proporcionar aos frequentadores daquele ambiente paisagístico as melhores condições para a cultura física e prática desportiva.

O parque, com o rinque e a sua piscina, representa ainda hoje no imaginário de gerações de vimaranenses uma importante memória do lazer da sua juventude. O antigo rinque foi palco de muitas disputas desportivas dessas gerações. Visitar o novo polidesportivo aí construído será um testemunho do progresso por que passa o novo tempo das Caldas das Taipas.

A Escola EB 2,3 das Caldas das Taipas representa também para outras gerações de taipenses uma memória das suas vidas escolares, do início da sua formação académica. Mas as mais recentes, que por lá passaram, já a recordam como um edifício em degradação, limitador das melhores condições para uma pedagogia de excelência, apesar do esforço e qualidade dos seus professores.

O anúncio da construção de um novo edifício que se encontra já adjudicado é também uma boa notícia para as Caldas das Taipas e o reconhecimento da crescente importância que o investimento na educação tem nas sociedades de hoje.

Neste S. Pedro de 2017, as Caldas das Taipas têm razão para acreditar que bons ventos continuarão a chegar. As Taipas representaram, ao longo da história de Guimarães, a joia ambiental do concelho, uma marca própria que a ligação ao Ave e a qualidade das suas águas termais lhe proporcionava.

Hoje, Guimarães assume o desafio do desenvolvimento biocultural, com o ambiente como marca e fundamento na construção do futuro.