PUB
Celebrar o “Dia da Arqueologia” numa jornada com o passado
Quinta-feira, Julho 19, 2018

Gravura com espiral, detectada em 2018 no pórtico de uma casa da Citânia de Briteiros.

No passada mês de Junho comentávamos com os nossos leitores acerca da única casa de habitação da Citânia de Briteiros que dispunha de água canalizada. Comentámos um pouco as hipóteses que se levantavam acerca desta curiosa construção, como ponto de partida para os trabalhos arqueológicos a realizar no corrente mês de Julho.

Quanto a novas informações (que, de certa forma, podemos chamar pelo termo mais popular de “descobertas”) a Citânia de Briteiros nunca nos deixa ficar mal, por assim dizer. Por vezes mesmo com direito a surpresas. É interessante verificar como a simples, e ao mesmo tempo complicada, remoção de matéria humosa acumulada nas últimas décadas, nos pode levar a concluir acerca de questões que a simples observação das ruínas, como normalmente se encontram, não permite resolver. Eis que surge aqui a calçada primorosa da rua, ali um impressionante átrio lajeado, os pavimentos interiores, as soleiras, os degraus das escadas… Que normalmente apenas nos é dado ver em fotografias de há mais de cem anos, quando a Citânia ainda não tinha árvores.

Mas, como não se trata apenas de limpar, mas de procurar conhecer, descobrir, recolher evidências, também a casa de que aqui falámos em Junho está a ser alvo de escavações, como está a ser o obscuro Balneário Este, que nos tem dado que fazer nos últimos anos…

É este encontro com os trabalhos arqueológicos e com a “nossa” Citânia, que iremos possibilitar no próximo dia 24 de Julho, assinalando o Dia da Arqueologia em Guimarães.

Nota: assinalando o Dia da Arqueologia, será promovida uma visita pública às escavações arqueológicas em curso na Citânia de Briteiros., no dia 24 de Julho, pelas 18h30m, começando na entrada principal do monumento.