Câmara Municipal de Guimarães investe em equipamento informático nas escolas do 1º ciclo
Câmara Municipal de Guimarães investe em equipamento informático nas escolas do 1º ciclo
Alfredo Oliveira
Sexta-feira, Dezembro 15, 2017

Numa sessão simbólica, Adelina Paula Pinto marcou presença, na manhã de 14 de dezembro, na EB 2,3 de Briteiros para proceder à entrega de computadores portáteis e de secretária, mesas interativas e tablets, bem como software de suporte.

Num total de 321 mil euros, a Câmara Municipal irá distribuir pelas escolas do ensino básico do concelho de Guimarães 156 computadores portáteis, 64 computadores de secretária, 14 mesas interativas e 532 tablets que serão incorporados em 45 malas de transporte e carregamento das baterias, o que permitirá a sua mobilidade nos espaços escolares.

A vereadora responsável pela área da educação fez questão de frisar que a aposta nas novas tecnologias nas escolas é para ser mantida e reforçada: “Equipamos todas as salas do 1º ciclo com um computador, também foram comprados alguns quadros interativos para algumas escolas que sentiam falha nesta área e foram ainda adquiridos cerca de 600 tablets para apoio aos projetos de Combate ao Abandono e Insucesso Escolar que já estão no terreno, como é o caso do Hypatiamat, ligado à Matemática, no segundo ano, e o Literatus, ligado ao Português, do 3º ano. Vamos dar continuidade a estes projetos”.

Adelina Paula Pinto, em representação do presidente da Câmara, acrescentou ainda que já deu indicações às escolas para estas darem conta de outros materiais, ligados às tecnologias, que possam estar em falha ou que estejam a necessitar de reparação ou substituição. Neste âmbito só apresentará algumas reticências quanto ao eventual reforço de quadros interativos, considerando que a Câmara só “apostará nessa ferramenta educativa se sentir que existe uma utilização efetiva dos mesmos, por parte dos docentes e alunos”.

A grande aposta deste projeto é no uso dos tablets, tanto pela mobilidade e pela diversidade de possibilidades que oferecem aos professores como pela familiaridade que os próprios alunos já têm com esta ferramenta. Adelina Paula Pinto adiantou que existem já aplicações instaladas nesses tablets desenvolvidas em conjunto com a Universidade do Minho e a Escola de Psicologia, relacionadas com o projeto Hypatiamat (Matemática do 2º ano). Neste momento, todos os professores desse ano letivo estão a ter formação, para se potenciar o uso dos tablets e ser mais efetivo o combate ao insucesso escolar registado nesse ano. Esta formação dos docentes será ainda reforçada com a passagem de monitores pelas diferentes escolas de Guimarães.  

O propósito da Câmara é o de alargar este apoio informático aos outros níveis de ensino: “Temos este reforço nas escolas do 1º ciclo, mas o objetivo é chegar a todos os outros níveis de ensino, vamos começar também a olhar para o 2º e 3º ciclos”.