PUB
Caldas das Taipas a (des)propósito XL – Caldas das Taipas, terra d’água – I | O aproveitamento, a beleza da água no regadio e a sua engenharia
Sábado, Fevereiro 13, 2021

Foto 2
Bois à nora junto a rio Ave em Caldellas, Taipas, 1919;
Autor: Jorge Marçal Silva;
Direitos de reprodução cedidos a Carlos Marques pelos herdeiros em 04/11/2013

Quando em finais do ano de 1987 me estabeleço na Rua de Santa António, com a actividade que ainda hoje exerço, lancei para o ano de 1988 uma série de calendários de bolso, com o título de “Caldas das Taipas-Monumentos desaparecidos”, suscitando e despertando aos taipenses, o interesse e a curiosidade pelo património com a intenção de o recuperarem e preservarem.

Mais tarde no ano de 1993, investido do poder administrativo que possuí, tentei, embora sem sucesso, a compra do elegante e garboso Chafariz de Taça que, outrora estivera na Praça Dr. João Antunes Guimarães junto do seu dono, o Snr. Abel Ribeiro da Silva na Quinta de Vila Verde da cidade de Guimaraes, onde ainda hoje se encontra e observável da rotunda na Avenida D. Joao IV. Não tendo sido possível a reposição daquilo que era nosso, no local donde tinha saído, foi posto um outro chafariz também de pedra, de granito rosado naquele mesmo ano de 1993, que entretanto também já foi retirado, estando agora parte da sua pedra na Praia Seca, a servir de escadaria para o rio. Em 02/02/2017 e em 17/09/2019 pedi ao Snr. Presidente da Câmara Municipal o esforço no sentido de, agora junto dos filhos do falecido Snr. Abel, consiga a compra do indicado Chafariz de Taça, e o seu transporte para o sítio de origem, que é o centro da vila de Caldas das Taipas, actualmente em processo de requalificação do seu centro cívico.

Mas, o que pretendo hoje mostrar, é parte da planta do Canal de Rega proveniente do Lugar das Fontainhas, captável a partir do penúltimo açude do Rio Febras/Rabelo/Antela/Briteiros, que defendi em 23/10/2018 para a sua revitalização e funcionalidade na sessão pública de discussão do projecto da Praia Seca, como elemento que sempre serviu o regadio dos campos do Montinho e dos, do Tojal, correndo fronteiriço com toda a Rua do Tojal, a bem da Ecologia e da beleza natural para efeitos de Lazer e Turismo que ele proporcionará, e, que tive ocasião de enviar à Junta de Freguesia em 23/06/2019, de modo a acautelar o Aqueduto que passa no caminho público que sai no campo da Praia Seca, conforme imagem 1.

E, quando do planeamento do passadiço/caminho ribeirinho do Rio Ave de ligação da Praia Seca ao Parque de Lazer e Turismo, tive ocasião de lembrar a Junta de Freguesia de dois elementos naturais de captação de água do Rio Ave para a rega dos mesmos campos, quando do estio do rio Febras, os dois engenhos de roda copeira puxada pela tracção animal, as noras lá existentes, pedindo em 20/05/2019 a sua revitalização, para assim, os passantes poderem observar as obras de engenharia hidráulica de tempos idos, e, se obrigarem a contorná-la, passando por debaixo do tão bonito aqueduto em granito, e, assim, impossibilitar o trânsito motorizado, como é desejo de todos, conforme mostra a imagem 2.

Caldas das Taipas, 31 de janeiro de 2021

Imagem 2