PUB
Bombeiros recolhem centenas de peixes mortos da Ribeira da Agrela. GNR está a investigar
Bombeiros recolhem centenas de peixes mortos da Ribeira da Agrela. GNR está a investigar
© Direitos Reservados
Sexta-feira, Setembro 28, 2018

A operação de recolha do peixe morto foi feita pelos Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas. Uma amostra dessa recolha foi entregue ao SEPNA, que está a investigar as causas possíveis do derrame poluente.

Um afluente do Rio Ave, a Ribeira da Agrela, foi o destino de mais uma descarga poluente, com um efeito devastador na fauna do rio, matando várias centenas de peixes.

A origem da descarga estará a ser investigada pelo Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), a quem foi comunicada a ocorrência por parte de locais.

O Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas foram chamados para recolher o peixe morto, tendo uma amostra dessa recolha sido posteriormente entregue ao mesmo serviço da GNR do Destacamento Territorial de Guimarães, a fim de serem analisados.

Foram moradores da zona da Rua de S. Cláudio de Barco, que primeiro notaram o aparecimento de alguns peixes mortos ao início do dia de quinta-feira 28 de setembro. O número foi aumento com o passar das horas. Foram também os residentes locais que tiveram a iniciativa de alertar as autoridades.

O caso está agora entregue à GNR de Guimarães, que procura indícios que permitam a identificação dos responsáveis por mais este atentado ambiental.