PUB
Bloco de Esquerda defende o direito à habitação
Bloco de Esquerda defende o direito à habitação
© Direitos Reservados
Quarta-feira, Setembro 27, 2017

Campanha do Bloco de Esquerda nas Caldas das Taipas, utilizando prédios devolutos da vila, alerta para a carência de habitação e para a degradação de alguns edifícios que, no entender do Bloco, poderiam ser requalificados para satisfazer a procura de jovens e famílias carenciadas.

Vários edifícios devolutos da vila de Caldas das Taipas surgiram cobertos com um conjunto de cartazes, onde é manifestada a defesa pelo direito universal à habitação. A ação insere-se na campanha do Bloco de Esquerda que quer desta forma alertar para o problema da falta de habitação não só na vila mas, de uma forma geral, no concelho de Guimarães.

O Bloco lembra que o direito à habitação está consagrado na Constituição da República Portuguesa e nesse sentido caberá aos responsáveis políticos desenvolver medidas capazes de colmatar as carências ao nível da habitação. O BE alerta para a dificuldade no acesso à habitação tanto de jovens à procura de casa, que são obrigados a procurar soluções fora do concelho; e por parte de famílias carenciadas.

O responsáveis bloquistas insistem que existem edifícios devolutos nos centros urbanos que poderiam ser recuperados, apesar de concederem que as dificuldades financeiras em suportar os custos dessas intervenções, por parte dos proprietários, poderá ser um entrave.

Neste sentido, o Bloco de Esquerda defende a promoção de um programa que promova a requalificação do parque habitacional, permitindo desta forma aumentar o parque habitacional e ainda a “oferta pública de habitação e preços controlados”, salvaguardando o direito de propriedade.

Os edifícios alvo desta campanha estão localizados no centro da vila das Caldas das Taipas, na Praça Doutor João Antunes Guimarães, no Largo Conde de Agrolongo e na Rua Padre Silva Gonçalves.

Artigos Relacionados