PUB
Bem receber, com vinho e com azeite
Quinta-feira, Dezembro 19, 2019

Soleira da porta do compartimento, pequeno degrau em pedra e restos do pavimento do espaço de refeições da casa. Citânia de Briteiros, escavações de 2019.

Apresentados aqui, de forma sumária, alguns resultados da campanha de trabalhos arqueológicos de 2019, na Citânia de Briteiros, que clarificaram a interpretação de uma casa de época de época romana, que teria um lagar anexo, falta-nos referir um espaço funcional da casa onde também se fizeram escavações.

Tínhamos já percebido, em 2018, que uma parte do átrio da casa teria tido um pequeno alpendre, onde alguns símbolos revelaram a localização da zona ritual, onde se prestaria culto às divindades protetoras da família. Abrindo para este alpendre está um espaçoso compartimento, no eixo central da casa, que, se tivermos em conta os princípios básicos da arquitetura romana, preciosos auxiliares na interpretação de espaços de habitação, seria uma zona de refeição, mais conhecida como triclinium.

E foi a busca por dados mais concretos, quiçá um raro fragmento de baixela, um vestígio de mobiliário, um indício de decoração mural, que nos levou a abrir uma sondagem neste espaço, tendo sempre presente o facto de a casa já ter sido escavada em 1881 e 1882, e restaurada em meados do século XX. Recolheu-se uma ou outra telha da cobertura, fragmentos de cerâmica comum, vários elementos indeterminados em ferro e um cossoiro, espécie de fusaiola utilizada na fiação. Tudo muito fragmentado, por ter já ali andado enxada de operário nas escavações sarmentinas.

Porém, as antigas escavações pouparam diferentes níveis de pavimentação do compartimento, incluindo partes de uma superfície de pavimento, enegrecida pela utilização: o solo por onde pisaram os antigos habitantes! Por debaixo deste pavimento de argila, por entre a argamassa de preparação, uma moeda de bronze (salvé Júpiter!), ainda em análise, será um elemento fundamental para datar a casa.

E pouco mais se encontrou no que seria um espaço chamado de representação, onde se comia e convivia, e onde a família recebia outros convivas, com o seu melhor vinho e o seu melhor azeite, da produção da casa.