PUB
Banda de Música com nova direção num ambiente polémico
Banda de Música com nova direção num ambiente polémico
Sábado, Dezembro 24, 2016

As eleições para a Banda de Música das Taipas não foram pacíficas. Depois de duas assembleias adiadas, foi à terceira que Henrique Azevedo viria a ser eleito como novo presidente da direção.

A banda musical da vila, nas últimas décadas, teve à sua frente, tanto na direção como na parte musical, elementos da família Matos. Durante esses anos, apesar de algumas contestações que foram surgindo em diversos períodos, foram sempre renovados os mandatos de Fernando Matos e do seu filho, Paulo Matos como maestro. Para estas eleições, Paulo Matos tinha intenção de abandonar a direção da banda musical e encabeçar uma lista à direção.
Durante anos que a banda deixou de ter uma preocupação quanto aos seus associados, chegando-se a 2016, sem se saber quais são os associados que gozam, em pleno, dos seus direitos e obrigações. As duas primeiras assembleias gerais realizadas para apresentação de contas e para o ato eleitoral viriam a ser suspensas, precisamente por esta questão – não se saber quem podia exercer o seu direito de voto. Apesar de nestas duas assembleias se vislumbrar apenas a apresentação de uma única lista promovida por Paulo Matos, era visível a contestação, por parte de alguns músicos e de alguns elementos que integravam a direção de Fernando Matos.

Nesta sequência temporal, o nome de Henrique Azevedo viria a tornar-se o mais requisitado para liderar uma lista alternativa à de Paulo Matos, situação que viria a tornar-se realidade na última assembleia marcada para o dia 19 de dezembro.

Nesta assembleia, a questão mais polémica foi precisamente determinar quem poderia votar. Depois de alguma discussão, João Baptista, presidente da Assembleia Eleitoral, viria a colocar à votação a proposta de todos os músicos, de maior idade, que integram a banda e todos os que já fizeram parte, noutros tempos, também poderem votar. Esta proposta acolheu a aprovação da maioria dos presentes. Paulo Matos, discordando desta proposta colocada à votação, viria a abandonar a assembleia.
Será de referir que a assembleia, contrariamente ao habitual, acabou por juntar mais de 60 pessoas, muitas delas ex-músicos da Banda de Caldas das Taipas.

A assembleia geral viria aprovou as contas de 2014 e 2015 onde o dado mais relevante será o facto de a Academia de Música Fernando Matos gerar receitas mais significativas do que as festas em que a banda esteve envolvida. Para os mais próximos da vida da banda este será o grande foco do problema que a banda vive nesta altura, ou seja, a gestão desta valência criada em outubro de 2013 e localizada no antigo edifício onde funcionou a escola do Pinheiral, cedido a título gratuito pela Câmara Municipal de Guimarães.

Relativamente ao ato eleitoral, a lista liderada por Henrique Azevedo, posta à votação, viria a ser eleita pelos elementos presentes, com três abstenções. A tomada de posse está marcada para a próxima terça-feira, 27 de dezembro.