PUB
Autarquia vai disponibilizar terras e apoios para empreendedores rurais
Autarquia vai disponibilizar terras e apoios para empreendedores rurais
Quinta-feira, Fevereiro 2, 2017

Terrenos férteis de todo o concelho vão integrar um banco de terras que será gerido pela Incubadora de Base Rural de Guimarães. Esta infra-estrutura está a ser criada pela Câmara Municipal de Guimarães para ajudar empreendedores do setor agrícola a arrancarem com os seus próprios projetos. Agricultura em modo de produção biológica será privilegiada.

O executivo vimaranense aprovou esta quinta-feira, 2 de Fevereiro, o início do procedimento para a criação do regulamento da Incubadora de Base Rural de Guimarães. Primeiramente, a autarquia cria “um banco de terras, de domínio público e privado, que estão disponíveis para serem cedidas sob contrato aos novos empreendedores agrícolas e florestais”, explicou o presidente da Câmara, Domingos Bragança.

É este banco de terras que vai ser gerido pela Incubadora de Base Rural, que terá como área de atuação o apoio aos empreendedores e famílias que, não tendo disponibilidade financeira, se querem dedicar a este setor. Nesse sentido, será criada “uma estrutura técnica com um engenheiro agrónomo e profissional da área, numa parceria entre a UMinho e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.  Os interessados poderão apresentar uma candidatura a uma formação até poderem apresentar o seu projeto. “As terras serão disponibilizadas por um período de cinco as dez anos, em projetos que terão que ser sempre acompanhados pelos técnicos da Incubadora”, esclareceu o edil.

Disse ainda que se o investimento dos projetos aprovados significarem “um esforço financeiro acrescido, será candidato ao PRODER, no âmbito dos investimentos agrícolas”. Estes projetos devem ser desenvolvidos para agricultura em modo de produção biológica, iniciativa que ajudará a solidificar a candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia: “uma das condições é o bom uso da terra fértil e das florestas”.