ATRAMA participa na integral de Raul Brandão
ATRAMA participa na integral de Raul Brandão
Domingo, Janeiro 29, 2017

Foi apresentado, numa sessão pública que decorreu no Café Milenário, em Guimarães, o novo director artístico do Teatro Oficina. Foram tornados públicos aos principais eventos que marcarão a agenda do teatro no território do concelho vimaranense.

ATRAMA, grupo de teatro de amadores das Taipas, é um dos “convocados” para a mostra integral da obra dramatúrgica de Raul Brandão e vai interpretar a peça “O Maior Castigo”, a 10 de março. A iniciativa integra o Festival Literário Húmus, que decorre há cerca de um ano em Guimarães.

Esta é uma das iniciativas âncora de um ano de teatro, apresentado na sexta-feira passada pelo novo director artístico do Teatro Oficina, João Pedro Vaz. O pretende assumir uma nova postura perante o teatro em Guimarães, ao unir todos os profissionais e amadores que gravitam à volta deste género literário. Exemplo disso, é a Festa de Teatro Raul Brandão, que vai assinalar os 150 anos do escritor, que tinha em Guimarães, mais concretamente em Nespereira, terra firme para se dedicar aos livros.

Todo o teatro de Raul Brandão será apresentado por grupos de teatro de amadores do concelho, pelos alunos do curso de teatro da Universidade do Minho e os frequentadores das oficinas de teatro da Oficina (OTO’s). São 13 grupos ao todo, sendo que metade deles vêm de fora da sede de concelho, como é o caso da ATRAMA. Doze peças de teatro, uma sessão de cinema e uma conversa entre Francisco José Viegas (que tem vindo a coordenar o Festival Literário Húmus) e o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, compõem um cartaz de eventos que decorrem de 08 a 12 de março.

Gangue de Guimarães, Festivais Gil Vicente e Máscaras
Outra iniciativa âncora incontornável são os Festivais Gil Vicente. Ocasião para unir o Gangue de Guimarães: uma espécie de base de dados que vai reunir todos os profissionais de teatro com ligação à cidade-berço. A convocatória termina a 31 de janeiro e estarão em residência artística, no Centro de Criação de Candoso, entre 29 de maio e 10 junho, precisamente durante os festivais.

Outra novidade deste ano será a nova criação “Álbum de Família”, inspirada na colecção de Fotografia d’A Muralha – Associação de Guimarães para a Defesa do Património, que será interpretada pelos alunos das OTO’s. A performance terá lugar na Casa da Memória (CdM). Adensa-se a malha que une as infra-estruturas culturais em Guimarães, neste caso entre o Teatro Oficina e a CdM. O mesmo acontecerá com o Centro Internacional de Artes José de Guimarães (CIAJG).

É daqui que parte o “Auto das Máscaras”, colecção exposta no CIAJG, que versará sobre os rituais passagem. Acontece nos dias 28 e 29 de outubro, na Plataforma das Artes, e conta com a participação do grupo Outra Voz. E porque é de “rituais de passagem” que se fala serão convocadas as Nicolinas para também inspirar a criação.