PUB
  POLÍTICA   Lares de idosos
Segunda-feira, Maio 25, 2009

Deu que falar um cartaz da campanha eleitoral que o PSD colocou bem no centro da vila, há quase 4 anos atrás, com o então candidato à Junta ladeado por alguns idosos e a inscrição “Lar de Idosos”. No panfleto de campanha do mesmo partido constava também, entre muitas outras promessas mais ou menos irrealistas, a da construção (sublinho a palavra construção) de um lar de idosos. Promessa eleitoral feita, vitória nas eleições e nunca mais se ouviu falar do assunto.

Porém, há cerca de duas semanas atrás, o candidato do PS às próximas eleições autárquicas, Dr. Ricardo Costa, anunciou publicamente que tinha alcançado o objectivo de construir um Lar de Idosos nas Caldas das Taipas, valência essa que será construída pelo Centro Social Padre Manuel Joaquim de Sousa (Instituição Particular de Solidariedade Social), com a ajuda do Município que, entre outras coisas, se terá comprometido a ceder um terreno para a implantação do Lar.

Curiosamente, logo de seguida, veio a Junta novamente falar do Lar de Idosos e dizer que tem um projecto de construção de um no edifício onde, em tempos idos, funcionou a “Pensão Vilas”. Mas, aquilo que foi apresentado na Assembleia de Freguesia Extraordinária não passa de um projecto de intenções, que, neste momento, se consubstancia apenas e só na possível celebração de um contrato de arrendamento de 4 quartos do Lar a favor da Freguesia, por 15 anos e com uma renda mensal de 3.000,00 €, segundo palavras do Tesoureiro, Sr. Armando Marques.

Quem vai gerir este Lar de Idosos? Quem o vai construir? Com que apoios? Com que dinheiros? Terá a Junta capacidade financeira para arcar com estas responsabilidades financeiras? Estas e outras perguntas, como já nos habituou este executivo, ficaram sem resposta.

Não compreendo como, em mais de três anos, esta Junta de Freguesia nunca entrou em contacto com o Centro Social Padre Manuel Joaquim de Sousa no sentido de encontrar uma solução para a construção daquela valência. Porque será? Será por os membros do executivo não gostarem das pessoas que estão à frente daquela instituição? Se o motivo é esse, então isso significa que as pessoas confundem posições pessoais com posições institucionais e, se assim é, só demonstram que não têm dignidade para ocuparem esses lugares, já que colocam os seus interesses pessoais acima dos da vila.

Mas, tem agora a Junta a oportunidade para demonstrar que assim não é, caso decida apoiar o Lar de Idosos que o Centro Social se propõe construir. Para a sua construção todos os apoios serão necessários, o do seu primeiro e principal impulsionador – Dr. Ricardo Costa -, o da Junta de Freguesia, o do Município e o de todos os que gostam das Taipas e querem o seu desenvolvimento. O objectivo é difícil e, portanto, a união de todas as instituições e de todas as pessoas é fundamental para a concretização deste sonho…