POLÍTICA   Das Taipas contra as Taipas
Terça-feira, Janeiro 6, 2009

Confesso que sei, com alguma margem de segurança, não muita, as opções ideológicas do CDS, do PCP e do PSD. Quanto à orientação ideológica do PS, confesso a minha ignorância: Não por não estar atento às políticas, às opções mas por reconhecer nesse partido uma falta de posicionamento ideológico que lhes permite ter militantes oriundos dos mais variados quadrantes: bem à esquerda e bem à direita.

No nosso município somos governados pelo PS há vinte anos (20)!!!! No país, o PS governou 11 dos últimos 13 anos. Quando se anuncia, recorrentemente, que o país tem acentuado o fosso de desenvolvimento relativamente à EU; que estamos a empobrecer; o discurso oficial é sempre o mesmo: a culpa é dos outros.

Em Portugal é sabido que a culpa morre sempre “solteira” – veja-se os casos de acidente de viação em que a “culpa” é sempre dos outros. Ninguém, neste país, assume o que quer que seja de negativo. Quando as ocorrências são positivas perfilam-se, logo, inúmeros “padrinhos” para a recepção dos louros das “vitórias” – veja-se o caso do Ricardo Costa quanto às obras da zona envolvente do novo Centro Pastoral. Num país em que até o primeiro-ministro reclama a autoria da descida da EURIBOR só faltava o Vitória ser campeão nacional da 1.ª Liga para a Câmara de Guimarães assumir a paternidade desse feito.

Nas Taipas, a culpa também é dos outros. Nos últimos 20 anos, com 16 de Junta de Freguesia PS e Câmara PS, as Taipas é o que se vê: uma freguesia parada no tempo no que diz respeito às respostas sociais e no aproveitamento dos seus recursos naturais históricos.

Agora, vir o PS apregoar que não há investimento nas Taipas? Só pode ser anedota! Só pode ser brincadeira, aliás, de mau gosto. O PS não tem autoridade nenhuma, muito menos moral para dizer o que quer que seja das Taipas! O PS tinha obrigação de exigir respeito pela população desta região; investimento e apoio insubstituível da Câmara, às associações e instituições das Taipas.

A Junta de Freguesia tem-se comportado na defesa incondicional dos interesses das Taipas; contra a Câmara e contra os defensores da Câmara residentes. A promoção da constituição da ACIT, com a oposição pública da Câmara Municipal, é um exemplo seguro desse facto.

A título de exemplo que poderiam ser muitos mais, registe-se que a Câmara apoia, com igual montante, as festas da Vila das Taipas como as que se realizam em qualquer freguesia do concelho. Nem mais nem menos.

É tempo de dizer que, nas Taipas, ou se está pelas Taipas ou contra as Taipas.

O PS das Taipas está com a Câmara de Guimarães contra as Taipas a não ser que as Taipas sirva o partido.