PUB
  POLÍTICA   Força Associativa local
Segunda-feira, Março 31, 2008

A vila das Taipas é conhecida e famosa pelo elevado número de associações que aqui existem; temos associações de quase todo o tipo, desde as de carácter religioso, desportivo, cultural, social e comercial, até mesmo às de carácter político.

Não me atrevo a contá-las, sob pena de não acertar no número existente, mas todos reconhecem que temos, de facto, muitas associações.

Há quem veja nisso um sinal positivo de pujança e inconformismo de toda uma população. Mas também há aqueles que consideram que tão elevado número de associações é excessivo para uma vila com a dimensão da nossa e que isso provoca uma dispersão de pessoas e de sinergias que juntas fariam mais e melhor.

Pessoalmente, inclino-me mais para o lado daqueles que consideram positivo a existência de muitas associações. Penso que são o reflexo do inconformismo de pessoas que querem sempre fazer mais e melhor pela sua terra e pelos seus conterrâneos. Penso, todavia, que a criação de uma federação de associações, ideia que não é nova e que já foi antes discutida, traria vantagens para todas, desde que cada uma mantivesse a sua autonomia estatutária e de corpos sociais.

Ainda há três meses atrás escrevi neste meu espaço um texto sobre uma recém criada associação local, a ACIT (Associação Comercial e Industrial das Taipas), que tem desenvolvido um trabalho muito positivo em prol do comércio e indústria locais.

E trago agora aos leitores a notícia de mais uma nova associação que se prepara para aparecer com força na nossa vila. Refiro-me à AAESCT – Associação dos Antigos Alunos da Escola Secundária de Caldas das Taipas, que tem já agendado o seu primeiro acto eleitoral.

Nascida da ideia lançada por alguns jovens da nossa vila, trata-se de uma associação aberta a todos os ex-alunos desta Escola e que, portanto, terá um público-alvo de associados bastante numeroso. Os seus objectivos, no entanto, não serão servir apenas e só os seus associados, mas também a população em geral.

Não obstante ainda não ter corpos sociais que a representem, esta associação já desenvolveu algumas importantes iniciativas, das quais destaco a publicação “Alumni Magazine”, o rastreio de hipertensão e diabetes, um “Photographic Paper”, dois jantares convívio e, mais recentemente, o curso de inglês para adultos, iniciativa que teve uma adesão e uma procura que superaram largamente as melhores expectativas.

Ora, se mesmo sem órgãos sociais eleitos já desenvolveram todas estas iniciativas, pode adivinhar-se que será mais uma associação taipense virada para o sucesso e que engrandecerá o nome da vila e dos seus habitantes…

26