PUB
“Critérios de mesquinha natureza política”
Quarta-feira, Janeiro 17, 2007

Rui Vítor Costa questiona quais os critérios que basearam a escolha pelo IEFP dos postos de atendimento à população desempregada, assim como do recuo nas negociações com as juntas de freguesia de Caldelas e de Urgezes.

O PSD de Guimarães veio reprovar, através de uma conferência de imprensa realizada hoje (15 de Janeiro), a recentemente anunciada lista de postos de atendimento complementares para efectuar o controlo quinzenal dos desempregados.

Rui Vítor Costa questionou a facto de algumas Juntas de Freguesia terem sido contactadas para prestar aquele serviço tendo posteriormente sido excluídas, num processo que foi coordenado pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional. Entre as Juntas de Freguesia contactadas encontra-se a de Caldelas, conforme já noticiado pelo reflexodigital, no final da semana passada.

No caso de Caldelas o processo conheceu uma reviravolta ao ter sido anunciado o Centro Social Padre Manuel Joaquim de Sousa e não a Junta de Freguesia local para fazer o controlo quinzenal de desempregados.

Este foi um dos aspectos que terá justificado a conferência de imprensa desta manhã. Rui Vítor Costa refere que “este procedimento constituiu um desrespeito pela dignidade das populações em causa”. O responsável pela concelhia vimaranense do PSD questiona sobretudo os critérios que poderão justificar a mudança na atribuição dos postos de atendimento. Para Vitor Costa “existiram apenas critérios de mesquinha natureza política”.

Ficarão responsáveis pelo controlo de desempregados e ainda pela orientação da população desempregada, as Juntas de Freguesia de Moreira de Cónegos, Polvoreira, S. Torcato e Brito. A Associação para o Desenvolvimento Integrado do Vale do Ave – Sol do Ave fará igualmente parte da rede, além do Centro Social Padre Manuel Joaquim de Sousa.

Não possível até ao momento obter esclarecimentos junto do IEFP de Guimarães.

Texto: Paulo Dumas

COMENTÁRIOS A ESTA NOTÍCIA
___________________________________________

O Dr. Rui Victor não conhece o seu rebanho. Pois não o informaram que o actual Presidente da Junta de Caldelas, quando tomou posse, deu ordens de despejo à parceria da Junta com a Sol do Ave e Instituto de Emprego, no funcionamento de uma UNIVA na sede da Junta de Freguesia. Possivelmente como não constituía receita para a junta e tinha como objectivo servir a população este serviço para a Junta não interessava, agora que estes postos de atendimento têm comparticipação, o Sr. Presidente da Junta já está interessado. É bem certo, quem semeia ventos colhe tempestades.
Carlos Remísio 2007-01-16 15:21h

O ex-presidente da Junta continua a pretender comparar o que não é comparável. E, pelos vistos, continua a regozijar-se com aquilo que as Taipas continuam a perder, graças à intervenção de quem superiormente continua a controlar “o sistema”. Uma Vergonha! À semelhança, aliás, da sua crónica de Dezembro (pena é que não tenham permitido comentários).
JRibeiro 2007-01-17 11:17h

Sr. JRibeiro, não é meu costume comentar o comentário mas já me apercebi que há falta de argumentos V.ª Ex.ª refugia-se no demagogicamente comentar o comentário. Já agora o que acha do Sr. Presidente da Junta ter dado ordens de despejo ao serviço prestado pela UNIVA até então na Junta? Aproveito-o para o informar que as Taipas não ficou a perder pois o posto de atendimento do IEFP vais funcionar no Centro Social Padre Manuel Joaquim de Sousa bem assim como já funciona a UNIVA.
Carlos Remísio 2007-01-17 18:01h

Caro Sr. “Anónimo.Ribeiro”, mais uma vez o Sr. comenta comentários! Que grande analista o senhor nos está a sair! Mais uma vez perdeu uma oportunidade para estar calado!
Por acaso tem coragem para afirmar que o Eng.º Carlos Remísio, o meu “mestre” como o ilustre nos pretende fazer crer, não tem razão?
Novamente afirmo: O que o senhor presidente da Junta quer sei eu!
Sérgio Araújo 2007-01-17 18:17h

As Taipas afinal perderam; e quem ficou a “ganhar” foi o C.S.P.M.J. Sousa. Conclusão: o Eng.º Remísio não comentou um comentário, mas sim uma afirmação/acusação. E uma afirmação verdadeira que o próprio reconhece. E isso é GRAVE! Mas já nada surpreende.
E, afinal, parece que o Centro Social sempre se mete em questões que acabam por se revelar”complicadas”, o que deve lamentar-se, atenta a natureza da instituição. Mas a culpa não é da instituição, é de quem a dirige.
Quanto ao seu “acólito” (e não aluno/aprendiz, porque “acólito” = o que acompanha; o que tem o quarto grau das ordens menores; ajudante; auxiliar), será que ainda não percebeu o quão ridículos são os seus comentários?! Que quem deveria estar calado era ele?! Meta-lhe a “rolha”… Continua a entregar pontos…
JRibeiro 2007-01-17 23:09h

Eh lá, “AnónimoRibeiro”, tanta agressividade! Antes mais as minhas mais sinceras desculpas por tratá-lo por “Anónimo” (=o que não assina o que escreve, isto é, não assume o que escreve), mas como V. Ex.ª o diz, “JRibeiro” pode de facto ser Jorge, Joaquim, José, Jerónimo, Jesualdo, João! De facto, o espírito de macho latino leva-nos sempre a pensar que estamos perante um adversário macho! Nesta época em que as mulheres tentam assaltar o poder, o(a) ilustre pode, efectivamente, chamar-se Joaninha ou, por ventura, Josefininha, ou quiçá, ser uma BELA Joaquina.
Quanto às suas últimas observações, dado o adiantado da hora em que foram feitas e a sua ineptidão comentar o que quer que seja, é melhor nem usar do direito de resposta, dada a futilidade de que se revestem! Aquele abraço…
Sérgio Araújo 2007-01-18 11:43h

Já se aperceberam que o único comentário a esta notícia é o 1.º do Eng. Remísio?!!!!
Lima Pereira 2007-01-18 14:29h

O objecto de meus dois comentários antecedentes é focado precisamente numa componente da notícia – a escolha do Centro Social Padre Manuel Joaquim de Sousa, em detrimento da Junta de Freguesia local, para fazer o controlo quinzenal de desempregados.
JRibeiro 2007-01-18 17:19h

Incluindo o último… Viva as Taipas, como dizia o outro! Viva a liberdade de expressão!! Viva o pluralismo!! Viva o anonimato!! Viva o presidente da Junta e os seus comportamentos sempre coerentes!!
Agora a sério: ainda não percebi se afinal a nossa população vai ter ou não este serviço! Ao que parece, e pelo comportamento e discurso do presidente da Junta, este serviço vai ficar instalado numa qualquer freguesia vizinha que não as Taipas! Está na hora de acordar taipenses!!!!
José Luís Oliveira  2007-01-18  18:03h

Extraordinário como nada muda… Passam-se os tempos, mas as pessoas mantêm-se nos mesmo lugares… É inconcebível, repito, inconcebível que um membro da Assembleia de Freguesia das Taipas e um ex. Presidente da Junta se envolvam neste tipo de discussões medíocres e sem qualquer interesse para o futuro das Taipas. É preciso que, de uma vez por todas, percebam que o que está em causa é a população das Taipas e não as suas quezílias ou combates pessoais. O Dr. José Luís Oliveira não pode, ainda para mais neste local, por em causa o Presidente da Junta, diga isso nas Assembleias de Freguesia que foi para fazer isso, e lá, que o elegeram.
E para o Eng. Remísio é preciso que o convençam e que se convença que a disputa que tenta manter com o Arq. Veiga hà muito que está perdida não valendo a pena tentar achincalhar desta maneira o Presidente da Junta porque dito dessa maneira em nada irá contribuir para que o povo das Taipas tenha acesso a cada vez mais e melhores serviços. É preciso alertar para os problemas mas faça-o, e a sua posição assim o exige, de um modo mais sério e comedido.
Deixa-me muita pena ver que tudo teima em permanecer igual, sempre as mesmas disputas, sempre os mesmos combates… Tenham cuidado que o mundo está a mudar e é preciso acompanhá-lo…para bem dos senhores mas, sobretudo, para bem dos amigos taipenses…
Daniel Silva  2007-01-19  10:52h

Artigos Relacionados