PUB
  SAÚDE   A dor
Quarta-feira, Dezembro 6, 2006

Nem todas as pessoas percepcionam a dor da mesma maneira. As mulheres dizem, a meu ver com alguma razão, que os homens são uns “paridos”, isto é, com uma dorzita de nada, queixam-se como se fosse um suplício.

Talvez estejam calejadas pelas dores de parto e encarem as outras dores como coisa de somenos, ou sejam mesmo mais resistentes à dor. A mesma dor pode, assim, ser apercebida de maneira diferente por duas pessoas diferentes.

A dor é um sintoma, isto é, não se vê e é dever dos profissionais de saúde e um direito dos doentes, que se proceda ao seu controle eficaz. Existem meios para isso.
A avaliação e registo da intensidade da dor, pelos médicos, tem que ser feita de uma forma contínua, de maneira a optimizar o tratamento e melhorar a qualidade de vida dos doentes.

Todos os dias tenho oportunidade de perguntar aos doentes que se queixam de dor, que a quantifiquem, isto é, que me digam quanto lhes dói. Claro que não é fácil e, muitas pessoas quando questionadas para atribuir um valor à sua dor, numa escala de 0 -10 (zero a dez), dizem que não sabem.

Para si, leitor, vou apresentar as diferentes formas de “medir”a dor que os médicos podem usar. As diferentes escalas aplicam-se a maiores de 3 anos e que estejam conscientes e colaborantes.

Escala Visual Analógica
     
Sem dor ——————————————- Dor máxima

Trata-se de uma linha horizontal, ou vertical, com 10 cm de comprimento e na qual o doente terá que fazer uma cruz, ou um traço, no ponto que representa a intensidade da sua dor. Por exemplo, se sofrer de uma dor intensa, assinalará:

Sem dor ————————————X—- Dor máxima

Escala qualitativa

Solicita-se ao doente que classifique a intensidade da sua dor de acordo com os seguintes adjectivos: “Sem dor”, “Dor Ligeira”, “Dor Moderada”, “Dor Intensa”, “Dor Máxima”.

Sem Dor — Dor Ligeira — Dor Moderada — Dor Intensa — Dor Máxima

Escala numérica

É aquela que normalmente uso e em que peço ao doente para classificar a sua dor numa escala de 0 – 10.

0 — 1 — 2 — 3 — 4 — 5 — 6 — 7 — 8 — 9 — 10

Se tiver dor ligeira atribuirá, por exemplo, um “3” e se for uma dor moderada atribuirá um “5” e se for uma dor insuportável atribuirá um “10”.

Escala de faces

Usa-se para as pessoas que têm dificuldades em lidar com números.

De acordo com a mímica representada em cada face, é pedido ao doente que classifique a intensidade da sua dor.
A partir deste momento, quando algum profissional de saúde lhe pedir para quantificar a sus dor, já terá uma ideia de como fazê-lo.

Feliz Fatal e um Bom Ano de 2007 sem dores.