POLÍTICA   Coerência ou falta dela
Quinta-feira, Novembro 2, 2006

Um dia destes veio-me parar novamente às mãos o texto completo do debate, organizado pelo jornal Reflexo, com os cabeça de lista dos partidos candidatos à Freguesia de Caldelas, realizado a 17 de Setembro de 2005. Com esta releitura, fiquei mais esclarecido em relação a algumas questões e formas de pensar do actual presidente da Junta e gostaria de partilhá-las com o leitor.

Ora aqui ficam algumas frases, umas mais enigmáticas que outras, por si proferidas durante o debate e que certamente nos esclarecerão melhor sobre que tipo de pessoa estamos a falar e qual o seu carácter. Abstenho-me de fazer qualquer comentário. Tirem as vossas próprias conclusões:

– Pergunta do Reflexo: “Um dos pontos levantados na última reunião de Junta foi de ter dado pareceres, como elemento da Junta, a projectos urbanísticos da sua autoria. Caso seja eleito, essa postura vai continuar?”. Resposta: “Claro que sim”.

– Pergunta do Reflexo: “Acha eticamente viável assinar um projecto como arquitecto e, ao mesmo tempo, como presidente da Junta assinar um parecer favorável a esse mesmo projecto?”. Resposta: “Perfeitamente!”.

– “A nossa candidatura apresenta projectos para fazer. Porque são coisas que, a priori, não vamos pedir dinheiro à Câmara Municipal. Temos um projecto que aponta para o investimento privado na nossa vila, sobretudo para aquelas carências que nós achamos fundamentais para a boa qualidade de vida dos taipenses”, afirmou o presidente da Junta no debate.

A esta poderíamos acrescentar uma outra entrevista, dada em 2004, em que o mesmo senhor afirmou: “tenho as minhas convicções políticas, sou um homem de esquerda”; “se me recandidatar será pela CDU”; e “só vejo uma pessoa capaz aqui nas Taipas para substituir o Eng.º Remísio e essa pessoa é o Dr. Capela Dias”.

Comparemos tudo isto com as últimas atitudes e declarações públicas proferidas pelo presidente da Junta e tiremos conclusões acerca do homem que está à frente do executivo.

Será tolerável tamanha incoerência, desfaçatez e falta de respeito pelos eleitores? E seremos obrigados a suportar isto?

Pessoalmente não suporto. Considero uma ofensa à minha inteligência e aos meus valores.

P.S. 1 – Estou perplexo com alguns comentários feitos a uma determinada notícia publicada no reflexodigital. Acusam a existência de voluntários das festas de S. Pedro de 2005 que ganhavam 200 € ou mais; quem, em que circunstâncias, recebeu esse dinheiro, e quem foi o pagador? E onde estão os documentos contabilísticos dessas operações financeiras? A única certeza que temos é que o tesoureiro e auto proclamado organizador das festas era o actual presidente da Junta. Quem fala verdade e quem está a mentir e a esconder factos, actos e documentos, tudo eventualmente punível por lei? Esperemos para ver…

P.S. 2 – A JS das Caldas das Taipas pediu a demissão do presidente da mesa da assembleia de freguesia, pelos acontecimentos passados nas últimas assembleias e que são conhecidos publicamente. Este comunicado só demonstra a “ingenuidade” desta juventude partidária que, pelo que se vê, ainda acredita nos valores da imparcialidade, do respeito pela lei, da justiça, do desapego ao poder e na honestidade e seriedade de alguns políticos. Acordem rapazes!!!