PUB
Índices totais do desemprego invertem tendência
Terça-feira, Abril 18, 2006

O desemprego no mês de Março deste ano registou ligeiras melhorias. Pela primeira vez desde Março de 2002 que se mantinha a tendência de crescimento do desemprego.

Segundo o relatório mensal emitido pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, foram, relativamente ao mês de Fevereiro, menos 7772 desempregados que se inscreveram junto destes serviços, registando no fim do mês de Março pouco mais de 480 mil desempregados inscritos. A variação homóloga, que compara os valores registados em Março de 2005, registou igualmente uma quebra. No ano passado em Março de 2005 tinham-se registado mais 4 323 desempregados do que no passado mês de Março.

Esta melhoria teve mais reflexos no género masculino do que no feminino: o primeiro teve uma quebra de 2.7% no número de desempregados, enquanto que o número de mulheres desempregadas aumentou em meio ponto percentual.

A nível regional, todas as regiões do país registaram quebras nos índices de variação homóloga do desemprego, à excepção da região Norte e da Região Autónoma dos Açores. Na região Norte registaram-se mais 2 050 desempregados do que em Março do ano passado. No entanto, relativamente ao mês de Fevereiro deste ano houve menos 1769 desempregados inscritos.

Destaque para os elevados índices de desemprego do sector transformador, onde estão incluídas actividades importantes na região norte como a indústria de vestuário e fabricação de têxteis. Este sector registou uma fatia de 39,4% do total de desempregados relativamente a outros sectores de actividade. As inscrições de desempregados, com nível de instrução superior, aumentaram 14.1%, relativamente ao ano passado.

Texto: Paulo Dumas

Artigos Relacionados