PUB
Ângelo Freitas – TAC
Quarta-feira, Novembro 2, 2005

O líder de Taipas a Crescer não esconde uma certa insatisfação pelos resultados alcançados pelo seu movimento, agravada pelo facto de ter ficado a escassos votos de eleger um deputado. Ficou satisfeito pelo fim da hegemonia socialista e aguarda com expectativa a actuação da nova Junta de Freguesia social-democrata.

Está satisfeito com o resultado do TAC?
Estamos e não estamos satisfeitos com os resultados eleitorais. Durante a campanha confirmámos que a população estava descontente com o que se passa nas Taipas. Com as indicações recebidas, com as ideias que apresentámos e com a credibilidade demonstrada pela nossa lista, estávamos à espera que a população estivesse connosco.
No entanto, o descontentamento da população derivou para o PSD.
Teria sido importante a eleição de um elemento do TAC?
Quando concorremos foi sempre a pensar na eleição dos nossos elementos na Assembleia. Seria importante para nós e para as Taipas. Seria importante termos, pelo menos, um deputado na assembleia. A nossa meta inicial seria um elemento, com o prolongar da campanha tivemos outros sonhos. Criámos uma imagem positiva, benéfica para a vila, contribuímos para uma campanha que nunca se viu na vila. Com o passar dos dias, com o descontentamento visível nas conversas mantidas com o eleitorado, acabámos por sonhar com um resultado melhor.
Como define o eleitor do TAC?
Uma pessoa inteligente, uma pessoa madura, que consegue ver o que é uma política partidária e um grupo de pessoas que se empenha por uma causa, por uma terra e por um projecto realista.
Como explica a vitória do PSD?
Ninguém estaria a contar com tantos votos no PSD. A explicação passará pelo facto de haver uma instabilidade política a nível nacional e também, e muito, por um descontentamento pela governação camarária. Durante 16 anos tivemos uma governação da Junta e da Câmara, ambas do PS, da qual não resultaram benefícios para as Taipas. Ao nível de Caldas das Taipas, devido a não termos investimentos, verificou-se um desgaste normal de Remísio Castro. A população optou pela escolha de um outro partido, para ver se nas Taipas muda alguma coisa.
PSD com maioria absoluta.
Vamos ver como será a relação entre uma Junta PSD e uma Câmara PS. Vai ser complicado, vamos ver como se conjugam os projectos apresentados pelo PSD e as decisões da Câmara.
Por outras palavras, foi bom ou mau a mudança verificada?
Claro que foi bom , pelo menos mudou-se. Vamos é ver se a mudança se traduz em resultados efectivos. Como já disse, se no tempo em que tínhamos o mesmo partido, em Guimarães e nas Taipas, não se fez nada, agora é esperar para ver.
O TAC vai desaparecer?
Vamos reunir periodicamente com os elementos que fizeram parte do primeiro grupo e com outros que já mostraram vontade em se juntar ao nosso movimento. Taipas está a Crescer.

Ver reacção de Constantino Veiga.

Ver reacção de José Luís Oliveira.

Ver reacção de Capela Dias.

Ver reacção de Vicente Salgado.

Ver reacção de Remísio Castro.

Artigos Relacionados