PUB
‘Cabul’ de Rui Horta com a Orquestra Metropolitana de Lisboa estreia em Guimarães
Sexta-feira, Outubro 30, 2015

A associação artística entre a Orquestra Metropolitana de Lisboa e o coreógrafo Rui Horta é apresentada este-fim-de-semana, numa estreia em Portugal.

A teia narrativa de Cabul assenta nas composições de Morton Feldman (1926-1987) e nos textos do dramaturgo e poeta Heiner Müller (1929-1995). Esta co-produção entre o Centro Cultural Vila Flor e o Teatro Municipal São Luiz, de Lisboa, promove o trabalho conjunto de Rui Horta e da Orquestra Metropolitana de Lisboa, que será dirigida pelo maestro Pedro Amaral.

A peça foi imaginada durante um sonho, numa altura nos anos 1980, depois de ter assistido a uma peça do coreógrafo Mark Morris, explica Rui Horta. “Sonhei nessa noite a peça perfeita, de tal maneira fiquei entusiasmado. Quando acordei de manhã, tinha essa sensação da peça perfeita, que obviamente nunca consegui fazer”, afirma o criador. A concretização daquele sonho em realidade levou quase três décadas.

Essa narrativa, resgatada daquele sonho nos anos 1980, é estimulada pela procura de um sentido de conforto intrínseco à natureza do indivíduo. Essa missão decorre em Cabul, a capital do Afeganistão, num ambiente de destruição, de desespero e solidão. Que conforto se poderá encontrar nessa visão do inferno feita na terra.

Rui Horta faz a apropriação de excertos de Der Auftrag (A Missão), escrita por de Heiner Müller em 1979, autor com origem na Alemanha de Leste, aos quais enxerta textos da sua autoria.

O suporte musical recupera Piano And String Quartet, de 1985; e For Samuel Beckett, de 1987, Morton Feldman, compositor americano, conhecido pela peculiaridade das suas longas peças de música de câmara. A primeira daquelas peças, que será interpretada pela Orquestra Metropolitana de Lisboa tem, na sua versão original, cerca de 80 minutos.

O coreógrafo Rui Horta, de 58 anos, iniciou a sua carreira em Nova Iorque. Após essa temporada regressou a Portugal, em 1984, tendo então fundado a Companhia de Dança de Lisboa e posteriormente a SOAP, companhia residente da Künstlerhaus Mousonturm, em Frankfurt, onde criou alguns dos seus trabalhos mais importantes e que lhe deram projecção europeia. Rui Horta esteve em Guimarães, em Fevereiro de 2009, apresentando o espectáculo multimédia Zoetrope, com música dos Micro Audio Waves.

A apresentação de Cabul acontecerá hoje, 30 de Outubro, às 22 horas, no Centro Cultural Vila Flor, com repetição no sábado, 31. Após a sessão de hoje Rui Horta estará numa conversa com o público, que decorrerá no foyer do grande auditório do CCVF, conversa essa que terá a moderação de Rui Torrinha. Após a apresentação em Guimarães, Cabul estará no Teatro Municipal São Luís, até ao dia 6 de Março.