PUB
Má gestão, silêncio cúmplice
Segunda-feira, Agosto 5, 2013

Como se vê, a situação económico-financeira daquela empresa do sector empresarial da Câmara de Guimarães agravou-se, piorou.

Vale a pena ir mais ao fundo da questão.

O nível da actividade cresceu: em 2011, o valor dos serviços prestados registado foi de 628.563,04€, ao passo que em 2012 atingiu os 634.803,18€, um crescimento em termos absolutos de 6.240,14€, mais 0,99%.

A despesa evoluiu de forma atípica, com rubricas a subir e outras a descer. Desceu o custo com o pessoal e duas rubricas genéricas (Outros), cresceu os fornecedores, sendo que o crescimento destes (7,96%) foi 8 vezes maior do que a facturação.

Na rubrica outros rendimentos estão incluídos, entre outros, rendimentos suplementares não identificados, descontos obtidos e rendas de provenientes do arrendamento do Alameda Park, do Príncipe Park, Escola Secundária das Taipas.

A rubrica Fornecimentos e Serviços, pela sua dimensão e pelo seu agravamento, exige análise mais pormenorizada à sua composição. Em honorários, gastou-se mais 43.434€ em 2012 do que em 2011. Mais 29,8%! Em 2011, os honorários representavam 5,32% da facturação, mas em 2012 já representavam 12,11%, um aumento de 7 pontos percentuais!

Daqui decorre que as contas por onde se avalia a gestão apresentam uma evolução de sentido contrário ao da facturação. Com os serviços prestados a diminuir, a despesa, em vez de acompanhar a queda, subiu com efeitos objectivos no resultado final.

A tentativa de desviar a atenção do verdadeiro resultado que conta para um outro que não passa de uma invenção, diz muito sobre a gestão.

Mas não é justo criticar a gestão e deixar sem reparo o silêncio do sócio maioritário a quem compete aprovar o relatório dessa mesma gestão. É por casos como o da Turitermas que as empresas públicas são tão mal vistas por boa parte dos portugueses e com razões.

Alegar que as contas são auditadas só colhe junto de quem não souber que o Tribunal de Contas ainda se vai pronunciar sobre a gestão desta empresa municipal. A gestão da Turitermas merece censura e a Câmara de Guimarães merece censura ainda maior por encobrimento de uma gestão desastrosa.

26