PUB
  POLÍTICA   Desfios
Quinta-feira, Dezembro 10, 2009

Às vezes tenho um desejo irrepremivel de ser “conveniente” (como convém ao instituido) e dizer as coisas como se elas não tivessem significado concreto; dizer para não mexer; para não abalar; mas dizer porque é conveniente dizer – numa linguagem mais moderna significa ser “politicamente correcto”.

É que a minha natureza irreverente não se compraz com isso; e todas as vezes que tento a tentação de condensar em discurso a mensagem, sai-me um chorrilho das minhas verdades inconvenientes.

É urgente pensar as Taipas e encetar iniciativas para que, caso a queiramos mudar para melhor, o processo seja iniciado.

As questões que coloco a seguir não são mais do que isso; não trazem em si uma resposta única implícita.

No centro da vila, a existência de semáforos resolve ou não o problema do trânsito e da segurança das pessoas e bens;

O transito na vila carece ou não de uma reformulação;

Não era necessário um centro escolar e acabar com as duas E.B.1; ou então concentrar as E.B 1(s) com as E.B.2 e 3. A actual E.B. 1 do Pinheiral está mal situada; fará sentido investir mais nela?.

A Avenida do Parque: não era tempo de protegê-la a nível do Plano Director Municipal, bem como todos os terrenos adjacentes?

Faz sentido o C.C. Taipas continuar “entrevado” no Montinho?

E o Rio? se até à freguesia de Barco se apresenta em razoável estado, era necessário a cessação dos focos de poluição na zona de Taipas/Ponte.

E o Parque? necessita de outros apelativos para atrair mais gente. Aquela construção horrível vai continuar a pairar sobre o ringue?

Faz sentido, a zona do Parque de Campismo continuar a estar arredada da população ou de algum uso útil durante quase todo o ano?

A Ribeira da Canhota vai ser um problema eterno das Taipas?

E as acessibilidades? A Estrada Nacional 101 vai continuar inalterada? É ou não necessário mexer com acessibilidades?

E os transportes públicos? Vai as Taipas continuar a não ser servida pelo Transportes Urbanos de Guimarães?

São algumas questões que merecem o empenho, a reflexão e acima de tudo a discussão de todos os Taipenses para que, quando as coisas mudem, mudem para melhor.

26