PUB
Apoios aos clubes será decidido a 28 de fevereiro
Apoios aos clubes será decidido a 28 de fevereiro
Alfredo Oliveira
Domingo, Fevereiro 17, 2019

O regulamento de atribuição de apoios às associações desportivas de Guimarães prevê, no seu artigo 12º, o pagamento das verbas aprovadas até ao dia 31 de janeiro. Estando ultrapassado esse prazo, Ricardo Araújo levou à reunião de Câmara de 14 de fevereiro este assunto, questionando o executivo de Domingos Bragança sobre as razões deste atraso.

O vereador social-democrata foi muito crítico para com esta situação, não encontrando justificações válidas para que a Câmara não cumpra com o regulamento: “O regulamento de apoios desportivos aos clubes de Guimarães contempla dois momentos principais, 31 de outubro para os clubes apresentarem as suas propostas de apoio e 31 de janeiro, a data limite para pagamento, por parte da Câmara, desses apoios. Estamos a 14 de fevereiro e ainda não surgiu qualquer proposta à reunião de Câmara. Os clubes vão ter de esperar mais 15 dias, até à próxima reunião do executivo, para saberem dessas verbas”.

Domingos Bragança, no final da reunião de Câmara, começou por dizer que realmente o regulamento dos apoios aos clubes desportivos aponta para o final de janeiro para a sua efetivação, no entanto, salientou que o fundamental, nesta questão, é a atribuição dos apoios. Justificou o adiamento desses apoios pelos valores finais em causa: “O montante que é proposto atinge um milhão de euros. Temos de equacionar a construção dos relvados sintéticos. A que ritmo podemos continuar a construir esses relvados sintéticos? Estou a analisar a proposta do vereador responsável pelo desporto, Ricardo Costa, para vermos a situação mais equilibrada, para atendermos às pretensões dos clubes”. Esta foi a principal razão apontada para o adiamento da apresentação da proposta a ser votada em sessão do executivo. Questionado se essa ponderação não poderia ter sido feita há mais tempo, Domingos Bragança referiu questões de agenda, mas insistiu que a sustentabilidade financeira é fundamental: “As finanças têm de estar equilibradas. Quero amadurecer a ideia de até que ponto podemos ir, podemos ter de reduzir tendo em conta a sustentabilidade financeira”.

Ricardo Araújo, vereador eleito pela coligação Juntos por Guimarães, afirmou que esta justificação “não colhe de todo”, acrescentando que, “a Câmara tem todo o direito de avaliar as candidaturas e de propor para a aprovação os apoios que entender, mas deve fazer essa avaliação dentro do prazo e não fora do prazo, pois sabemos a importância deste tipo de apoios e do impacto negativo na vida e atividade destes clubes desportivos, destes atrasos. O senhor presidente justificou que estavam a reavaliar a proposta que querem apresentar, tem todo o direito de o fazer, mas teria de o fazer dentro do prazo”. Ricardo Araújo deixou ainda no ar a questão “sobre o que acontece a um clube se não entregar até 31 de outubro a sua candidatura?”, concluindo que “a Câmara tem de ser a primeira a cumprir os prazos, pois qual a moral da Câmara para depois exigir cumprimento dos prazos aos clubes?”