PUB
Aplicação Proximcity gera discórdia na vereação municipal
Aplicação Proximcity gera discórdia na vereação municipal
Segunda-feira, Janeiro 11, 2021

Esta segunda-feira foi aprovada em reunião de câmara uma proposta de alargamento do prazo para desconto de vouchers no “Quiosque Eletrónico – Proximcity, proposta essa que, apesar de ser aprovada por unanimidade, gerou discórdia entre o executivo.

O novo quiosque eletrónico, que foi lançado no passado mês de dezembro de 2020, foi desenvolvido pelo Município de Guimarães com o objetivo de auxiliar os comerciantes, afetados pela pandemia, que não podem receber clientes nas suas lojas.

Nessa fase inicial, através do registo, lançou-se uma medida com prazo final no último dia do ano, de que ao fazer o registo cada utilizador habilitar-se-ia a um voucher de 15 euros, assegurados até ao valor total de 40 mil euros pelo município.

Num total de 3072 downloads da aplicação e 260 encomendas, apenas 90 vouchers foram utilizados. Ricardo Costa constata que é preciso “dar tempo a que todos aqueles que fizeram o download e que já têm na sua posse o voucher, 2600 vouchers que já foram distribuídos, possam utilizá-los até fevereiro”.

Na opinião de Hugo Ribeiro, vereador do PSD, não se pode esperar que esta iniciativa seja o que vai ajudar os comerciantes e acredita que o dinheiro devia ser movimentado de outra forma, atendendo a que “com 90 vouchers distribuídos num universo de cerca de 2600 vouchers, que já podíamos ter colocado esse dinheiro na economia local”, referiu. “Se isto não é um flop, é uma coisa parecida”, atirou o vereador.

Ricardo Costa insistiu que é preciso dar tempo a que as pessoas se adaptem e aproveitou para fazer um apelo a todos os comerciantes para que se registem na plataforma ainda que perceba que exista alguma “resistência à mudança” e, a quem já utiliza a Proximcity e já tenha as suas lojas associadas, para associarem também os seus produtos para os fazerem chegar aos vimaranenses.