PUB
André Coelho Lima acusa a Câmara de Guimarães de se limitar a vender ilusões
André Coelho Lima acusa a Câmara de Guimarães de se limitar a vender ilusões
Paulo Dumas
Segunda-feira, Setembro 23, 2019

O PSD de Guimarães inaugurou a campanha eleitoral para as eleições legislativas com uma passagem pelo Avepark, para registar que o acesso viário dali até ao nó de Silvares continua por construir, assim como o desnivelamento da rotunda do nó da autoestrada.

Perante a evidência de não haver sinais da construção da via de ligação da autoestrada ao Avepark, o PSD de Guimarães veio lembrar o atraso da execução deste projeto de acessibilidade, apontando o dedo ao governo de António Costa e colocando o tom em registo de campanha eleitoral das eleições legislativas, que começou este domingo, 22.

A projetada via do Avepark, um acesso rápido ligando a autoestrada e o Avepark, cujo contrato de construção foi formalizado em março de 2017, pelo antigo ministro Pedro Marques, foi uma vontade avançada pela Câmara Municipal de Guimarães em 2015.

Emídio Guerreiro refere-se a esta via como “uma história antiga, com muitas décadas”, lembrando que já na última campanha eleitoral das eleições autárquicas o PSD entendeu colocar o foco nesta questão. Desde então, diz, “nem um metro se fez”, avaliando o ponto da obra, orçada inicialmente em 18 milhões de euros.

O deputado do PSD na Assembleia da República anota que o governo de António Costa e de Mário Centeno são os responsáveis pelos níveis mais baixos de investimento público das últimas seis décadas. Ficaria assim justificada nesta argumentação a razão para a via não se ter ainda iniciado: “a entidade que ficou de fazer esta obra [a Infraestruturas de Portugal], assim como o desnivelamento na rotunda em Silvares deixou de ter meios para fazer estas intervenções”.

André Coelho Lima, vereador e cabeça de lista do PSD pelo círculo eleitoral de Braga, identifica um padrão que associa a um conjunto de intervenções que foram anunciadas: “quatro anos depois de este governo ter entrado em funções, do que foi prometido aos vimaraneses nada se fez”.

O vereador municipal anotou ainda que a obra custará 20 milhões de euros e prevê uma agressão ambiental e paisagística enormíssima. Coelho Lima lembra a proposta que defendeu enquanto candidato à presidência do executivo vimaranense, que passava por uma requalificação e um reperfilamento da EN101. Esta intervenção, diz, custaria 10% daquilo que deverá custar a via de acesso ao Avepark.

Por fim, mantendo o registo de campanha eleitoral, lançou o desafio aos eleitores para que estes avaliem o trabalho que foi efetivamente feito e não o que foi anunciado: “o que a Câmara Municipal de Guimarães tem feito é vender ilusões. É preciso começar a avaliar o trabalho que os políticos que lá estão efetivamente fazem” – concluiu André Coelho Lima.