PUB
MODS Collective
6
Maio
22:00h

CAAA, Guimarães

Center for Art & Architecture Affairs, Rua Padre Augusto Borges de Sá, Guimarães, Portugal, 41.4388782, -8.29869789999998

MODS Collective

O Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura (CAAA), em Guimarães, assiste, no próximo dia 6 de Maio, ao nascimento de um novo projecto artístico que junta música e cinema. MODS Collective vai reunir sete músicos para criar música improvisada inspirada por filmes de Maya Deren e JG Ballard.

O nome MODS é um trocadilho feito em inglês que significa “Music on D spot”, o que em português pode ser traduzido por música feita no local. Essa expressão sintetiza o conceito por detrás deste projecto: fazer música improvisada. O mote para as improvisações serão sempre imagens em movimento: cinema, do documentário ao experimental, passando pela ficção, ou obras de artistas visuais.

O colectivo agora criado terá uma formação variável de espetáculo para espetáculo. Para esta primeira apresentação reúnem-se sete músicos: Carina Albuquerque (violoncelo), Pedro Teixeira (Oboé, Corne Inglês e Duduk), Samuel Coelho (Violino), João Filipe (Guitarra), Pedro Oliveira (Bateria/eletrónicas), Pedro Gonçalves de Oliveira (bateria) e Ricardino Lomba (Eletrónicas).

Estes sete músicos vão criar duas peças sonoras para duas curtas-metragens, que serão projectadas durante o espetáculo. O primeiro filme é “Ritual in transfigured time”, realizado em 1946 pela pioneira do cinema experimental Maya Deren. Esta curta-metragem tem o corpo e o movimento no centro, com coreografia de Frank Westbrook e interpretação de Frank Westbrook, Rita Christiani, Anaïs Nin e Gore Vidal.

A segunda obra apresentada é um filme-ensaio realizado por Harley Cokliss e escrito e protagonizado pelo escritor pós-modernista JG Ballard. O filme, lançado em 1971, antecipa um dos romances mais famosos de Ballard, “Crash”, editado dois anos depois – e que viria a ser adaptado por David Cronemberg.

O espetáculo de apresentação de MODS Collective acontece no próximo dia 6 de Maio, às 22h00, no Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura (CAAA). A entrada é livre.