PUB
Abertura da EB 2,3 apontada para o próximo ano letivo
Abertura da EB 2,3 apontada para o próximo ano letivo
© Fotografia Matos
Quinta-feira, Janeiro 24, 2019

Foram já várias as datas apontadas para a inauguração da nova EB 2,3. A última, avançada pelo presidente da Câmara, apontava para o início do ano letivo 2019/20. Como é do conhecimento público, as obras arrancaram a 4 de julho de 2017 e previa-se que estivessem concluídas na Primavera de 2018.

Tal não aconteceu e acredita-se que a intervenção esteja concluída pela altura do Carnaval/Páscoa, já com a intervenção na envolvente concluída, caso do novo muro e passeio exterior à escola, não previstos inicialmente. No entanto, não está garantido que nessa altura a nova escola esteja totalmente funcional, pois, como referiu Domingos Bragança no final da reunião do executivo do dia 3 de janeiro, poderá acontecer que algum equipamento, nomeadamente ao nível informático e desportivo, não esteja totalmente operacional.

Nestas condições, o presidente da Câmara está disponível para aceitar a data que a direção da escola e a Associação de Pais considerem ser o mais benéfico para os estudantes e professores: “Se a comunidade educativa entender que a escola deverá estar totalmente funcional na data da sua abertura, talvez o melhor seja abrir no início do próximo ano letivo. Se achar que se deve acelerar a mudança para o novo espaço, apesar de algo não funcionar na totalidade, também o aceitaremos”.

Como acrescentou, trata-se de uma questão que a vereadora responsável pela educação, Adelina Pinto, está a acompanhar e que em conjunto se encontrará a melhor solução: “Trata-se de uma escola excecional e que vai afirmar as Taipas em termos de oferta educativa. A vila tem uma oferta educativa exemplar até ao ensino secundário. O mais difícil nesta questão foi encontrar os 9 milhões para a sua construção”, concluiu Domingos Bragança.

Mário Rodrigues, diretor do Agrupamento das Escolas das Taipas, perante este cenário entende, desde já, que, não sendo possível a escola abrir pela altura do Carnaval, o melhor será adiar a sua abertura para o próximo ano letivo. Justifica esta posição pelo facto de a Páscoa de 2019 ser “muito alta” e, como tal, o 3º período ser muito curto. A mudança na altura da Páscoa poderia ser um momento perturbador do final do ano letivo, quando deverá ser o momento mais tranquilo, acrescentou o diretor da EB 2,3.

Filipe Neiva, presidente da Associação de Pais, alinha por esta perspetiva, com algumas considerações. Referiu que esta questão tem sido debatida com o diretor da escola e com a vereadora da educação. Para a associação que representa, a questão é clara, o que pretendem é que a escola abra quando estiverem garantidas todas as condições de segurança e de funcionamento: “Neste momento, apesar do desgaste de estarmos há dois anos com os nossos filhos em três espaços diferentes, também sabemos que eles estão salvaguardados. A Câmara Municipal de Guimarães e a direção da escola devem decidir a melhor altura para se efetuar a mudança. Nós só queremos que a escola abra quando tiver todos os certificados de garantia, quando as infraestruturas de apoio estiverem todas a funcionar, caso dos equipamentos informáticos e desportivos, a cozinha e a questão da vídeo vigilância estiverem resolvidas. Devo mostrar também a nossa gratidão, pois é de inteira justiça, à Câmara Municipal de Guimarães por se ter “atravessado” com esta obra, quando não era obrigada a tal”.