PUB
A liderança, ou a falta dela
Terça-feira, Abril 10, 2018

“Vamos vendo na vida política da nossa Vila o líder ser o primeiro a abandonar as suas tropas, deixando-as sós no campo de batalha, onde um líder deve ser o primeiro a assumir as suas responsabilidades.”
Enfim caros leitores, sem líder.”

Caros leitores,
Sempre li o Reflexo, e se há coisa que nunca me cruzou a mente, foi um dia ser seu colunista. Independentemente dos meus pensamentos, a vida tem o dom de nos ensinar, e eu já aprendi que com a idade vamos assumindo responsabilidades que nunca imaginámos um dia vir a ter. Esta é uma delas, e espero não desiludir quem possa empregar o seu tempo a ler o que escrevo.

Posto isto caro leitor, nesta primeira crónica vou tentar explanar-vos a minha visão de liderança. Não consigo imaginar uma liderança em que LIDERAR não seja sinónimo de COORDENAR. Uma boa liderança tem melhores resultados se conseguir, com boa coordenação, que todos consigam estar em contato com o projeto, fazendo assim com que todos sejam mais participativos, rentabilizando todos os ativos do projeto de forma a obter o melhor resultado possível.

Mas, caros leitores, ser líder quando tudo corre bem é a tarefa mais simples que alguém pode ter. Um líder deve sobressair e assumir a sua condição quando aparecem os problemas. Aí sim, é preciso que um líder assuma as suas responsabilidades.

Um exemplo muito presente na minha memória é o de Luís Urzúa Iribarre, o líder dos 33 mineiros que em 2010 ficaram soterrados durante 69 dias a 700 metros de profundidade no Chile. Na hora do resgate, emocionalmente abalado pelas muitas decisões que teve de tomar, incluindo racionar comida, Iribarre foi o último a abandonar a mina, mais de 22 horas depois de ver sair o primeiro mineiro. Um verdadeiro líder!

Trago-vos este assunto caros leitores, quando vamos vendo na vida política da nossa Vila o líder ser o primeiro a abandonar as suas tropas, deixando-as sós no campo de batalha, onde um líder deve ser o primeiro a assumir as suas responsabilidades. Assim, perante este cenário, facilmente percebemos algumas das atitudes das suas tropas, desnorteadas, sem coordenação e sem rumo.

Enfim caros leitores, sem líder.