A criação da “Escola Preparatória Raul Brandão” das Taipas (1972)
Quinta-feira, Janeiro 5, 2017

A escola Sede do Agrupamento de Escolas das Taipas comemora, no presente ano letivo, os seus 45 anos de existência. Este estabelecimento de ensino, com muita tradição nesta vila e nas freguesias vizinhas, por onde já passaram milhares de alunos que, atualmente, na sua maioria, estão inseridos na vida ativa, entrou em funcionamento nos inícios de 1973. Foi a primeira escola do 2.º ciclo do concelho, a ser inaugurada fora da cidade de Guimarães.

Em 1971, por solicitação das entidades responsáveis da vila, o Padre Manuel Joaquim de Sousa, pároco da vila, da Junta de Turismo da Estância Termal das Taipas, e do então Presidente da Junta de Freguesia de Caldelas, o sr. José de Oliveira, foi dirigido ao Ministro da Educação Nacional, o pedido da criação do Ciclo Preparatório nas Caldas das Taipas. O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Dr. Manuel Bernardino de Araújo Abreu, dispensou às aspirações do povo das Taipas e de todas as freguesias próximas o melhor acolhimento e apoio junto do governo de então. Através da portaria n.º 562/72, de 28 de setembro, do Diário do Governo, assinada pelo então Ministro da Educação Nacional José Veiga Simão, era criado este estabelecimento de ensino, com seção feminina, sob a designação de “Escola Preparatória Raúl Brandão”. Nesta portaria, o mapa de pessoal do quadro era assim constituído: 17 docentes, 5 funcionários administrativos e 5 auxiliares.

Na edição do “Notícias de Guimarães” de 8 de julho de 1972, no artigo de José de Oliveira, na sua coluna dedicada às Taipas, era já noticiada a criação da nova Escola. Poucos meses depois, prosseguiam as obras de edificação da escola, localizada junto da rua Padre Silva Gonçalves, sendo os terrenos envolventes devidamente pavimentados e a rua dotada de uma nova iluminação elétrica. Na edição do mesmo semanário, de 20 de janeiro de 1973, era relatada a conclusão das obras de instalação das salas de aula e das suas dependências, que incluíam serviços administrativos, cantina, biblioteca e campo de jogos. A Escola funcionava em pavilhões pré-fabricados, que no ano letivo de 1981-82, foram substituídos por uma nova escola inaugurada no lugar do Trigal, onde ainda hoje se encontra. Esta mudança para os edifícios atuais foi, parcial, pois em 1981/1982 (apenas funcionaram o 1.º Pavilhão e as salas de Música) e na totalidade em 1982/83, já com a designação de Escola Preparatória das Caldas das Taipas.

Em 1984/85 foi criada a Escola C+S de Caldas das Taipas que, durante três anos albergou os alunos do 3.º ciclo, até à criação da Escola Secundária em 1987/88, ano em que este estabelecimento ensino retoma as suas características de Escola Preparatória, até setembro de 1995, quando toma a designação oficial de Escola Básica 2,3 de Caldas das Taipas. Em 2001, este estabelecimento de ensino integrou o Agrupamento de Escolas das Taipas, com uma área aproximada de 24km2, constituído por seis freguesias: Caldelas; Sande (São Martinho); Sande (São Lourenço); Sande (São Clemente); Balazar; e Longos (Santa Cristina).

esta Escola, através da portaria n.º 562/72, de 28 de setembro de 1972, foi batizada com o nome de Raúl Brandão, consagrado escritor e dramaturgo que viveu de 1886 a 1901 em Guimarães. Em 1982, com a mudança de instalações a denominação de Raúl Brandão, seria substituída por uma de carácter impessoal. Dez anos depois, em 1992, com a criação da Biblioteca Municipal de Guimarães, na Casa dos Carneiro, este escritor seria incluído como patrono desta instituição, com a designação de Biblioteca Municipal Raúl Brandão.