PUB
Viva o EURO 2004!
Quinta-feira, Março 4, 2004

Estando nós bem perto de dois dos palcos do Euro 2004 e de instâncias hoteleiras escolhidas por agentes envolvidos, fico preocupado com o que estes vão ver, pois não acredito que algumas das más atitudes praticadas por alguns se vão alterar até lá. Quais e porquê, perguntam os leitores? Apresento algumas:
Alguns ainda não perceberam que ao estacionarem ou pararem incorrectamente o automóvel, ao não respeitarem o limite de velocidade dentro das localidades, ao descurarem as passadeiras e fazerem tábua rasa da taxa de álcool, continuam a colocar em perigo a sua integridade física e a dos peões. Ao não respeitarem as novas alterações das posturas de trânsito, para além de infringirem a lei, também colocam em risco a vida de terceiros; ao colocarem o lixo na via pública, mal acondicionado, a horas e dias errados, sem utilizar os ecopontos e, ainda por cima, muitas vezes à porta do vizinho, estão a criar um sério problema de saúde pública, à qual como sabemos, infelizmente, deixamos de poder dar resposta; ao não respeitarem o seu lugar nas filas de espera estão a dar uma má imagem de educação, etc, etc.

O pior é que estes maus comportamentos sociais, também são o reflexo da falta de policiamento na nossa Vila . Esta ausência poderá ter – e eu até dou de barato, atenuantes – falta de recursos humanos, económicos e técnicos. No entanto, não a desculpabiliza totalmente. Em relação à falta de Comandante no posto da GNR de Caldas das Taipas, não podemos esquecer a atitude (ou melhor, a falta de atitude) das entidades superiores que têm a competência na sua colocação e ainda não o fizeram. Não tenhamos é dúvidas que a sua colocação faz falta, pois lembro-me que no tempo do Sargento Amaro, as pessoas sentiam-se mais seguras, os abusos dos condutores eram evitados e aqueles que prevaricavam eram punidos. É sinal de que, com comando sustentado, as instituições funcionam melhor.

A poucos dias do EURO 2004 será uma vergonha que tais situações continuem.

Pê éSses finais:

E assim vai a política de educação deste Governo: cortam-se os apoios educativos para os alunos com necessidades educativas especiais; a Escola Secundária de Caldas das Taipas ainda continua sem Pavilhão Gimnodesportivo; os seus auxiliares da acção educativa que se reformaram não foram substituídos;…. Ora, tudo isto coloca em risco a segurança e o normal funcionamento da escola, levando a que os mais prejudicados sejam, sem dúvida nenhuma, os alunos, os vossos filhos. E por falar nisso, onde é que pára a Escola Segura?

Pedagogicamente informo que, de acordo com a redacção do artigo 17º do Regimento da Assembleia de Freguesia de Caldelas, ponto 1, alínea f) a elaboração das actas é da responsabilidade dos secretários e não de um secretário, neste caso minha, como o Sr Manuel Marques da Silva escreveu no Jornal Reflexo do passado mês de Fevereiro. É pena, pois como este não é o primeiro mandato que o Sr. Manuel Marques da Silva cumpre como Membro da Assembleia de Freguesia de Caldelas, deveria ter conhecimento deste artigo. Lamento.