Vitória homenageado pela Câmara de Guimarães
Segunda-feira, Maio 27, 2013

A comitiva vitoriana que ontem venceu a Taça de Portugal, é recebida ao final desta Segunda-feira, na Câmara Municipal de Guimarães.

O Executivo Municipal vai homenagear a equipa do Vitória Sport Clube, pela conquista da Taça de Portugal, numa cerimónia a realizar pelas 18.30 horas, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Um dia inesquecível para as hostes vimaranenses que mobilizou todo o concelho nos festejos da conquista do primeiro grande título nacional para o Vitória de Guimarães e que, madrugada dentro, encheu o Largo do Toural com os adeptos vitorianos a receber os atletas em grande euforia.

A Câmara de Guimarães, em reconhecimento de tal conquista, presta a devida homenagem aos intervenientes desta vitória.

Artigos Relacionados

Vitória = vitórias
Segunda-feira, Maio 26, 2008

A razão do sucesso prende-se, essencialmente, na vertente da competência que todos os responsáveis demonstram ter nas funções que assumem.

Torna-se incontornável, nesta altura do ano, passar ao lado do momento áureo que o principal clube do concelho — Vitória de Guimarães — atravessa no capítulo desportivo, já não para não falar a nível da gestão equilibrada, a avaliar pelas recentes conquistas, como a vitória na Taça de Portugal em basquetebol e o título nacional em voleibol. Além do mais, parte na luta com Benfica e Sporting pelo segundo lugar na Liga principal de futebol, que lhe pode consentir o feito histórico de marcar presença na Liga dos Campeões em 2008/09.

A razão do sucesso prende-se, essencialmente, na vertente da competência que todos os responsáveis demonstram ter nas funções que assumem. Assim sendo, há que garantir a permanência das pessoas competentes e que, de uma forma ou de outra, souberam colocar a respectiva sabedoria em prática nas respectivas funções. É preciso, ainda, ter em atenção que a competência das pessoas não deve ser colocada em causa nos momentos mais frágeis. Por conseguinte, se aqueles que demonstram ser competentes na hora das vitórias, também o são, certamente, na hora das derrotas.

Importa, também, pensar na estratégia de futuro, consolidando os feitos alcançados e multiplicar a ambição de futuro, correspondendo à grandeza que a instituição espelha, basta ver o elevado número de adeptos que arrasta atrás de si.

A competência das estruturas, em qualquer ramo da sociedade, e cada vez mais, assentará numa vertente profissional. Por isso, é imperial exigir à estrutura geral do Vitória uma profissionalização ainda maior, a fim de evitar o risco do regresso ao passado. Está colocado de parte a constituição de uma Sociedade Anónima Desportiva (SAD), mas o clube também não precisa.

O Vitória de Guimarães precisa, mormente, de uma profissionalização categórica na vertente do futebol de formação, na vertente das modalidades amadoras, na vertente das relações públicas, na vertente da comunicação com o exterior e na vertente da relação com os associados. A paixão dos adeptos é, desde logo, um bom tónico para fazer rolar a actividade do clube, mas isso só não chega. E basta ver o exemplo dos clubes ingleses, num meio particularmente distinto dos demais, que não se deixa levar apenas pelo fervor dos seus adeptos/sócios.

Há todo um trabalho na área da imagem dos clubes, que faz espelhar o sucesso do presente e objectivos de futuro. Certamente, a fasquia do Vitória de Guimarães ficará muito mais elevada na próxima época com o regresso às competições europeias. Não está em causa, apenas, a imagem do maior clube do concelho ou, até, o mais representativo da região. Mas sim de uma instituição de renome nacional e até internacional.

Resta saber, até que ponto a actual estrutura é capaz de corresponder às exigências. Uma coisa é certa, da parte do público está garantido “feed-back” com o apoio incondicional à equipa. Só assim é que o Vitória continuará a ser sinónimo de vitórias.

Nota: As equipas de voleibol e, particularmente, do basquetebol também merecem o apoio dos adeptos.

Artigos Relacionados

Vitória de Guimarães campeão nacional
Sábado, Abril 19, 2008

Em Guimarães já se pode cantar que é campeão.

“Campeões, campeões, nós somos campeões.”
Em Guimarães já se pode cantar que é campeão. Esta tarde, em Espinho, o Vitória de Guimarães conquistou o seu primeiro título nacional de voleibol. No quinto jogo da final, contra o Espinho, o Vitória venceu por três a um, com os parciais de 25-18, 24-26, 25-21 e 25-22.

Artigos Relacionados

Vitória histórica não chega para o 1.º lugar
Quarta-feira, Dezembro 5, 2007

As equipas de basquetebol da AAUMinho classificaram-se ambas em 3.º lugar no I TA de Basquetebol disputado na cidade de Aveiro. Após uma vitória histórica sobre a força dominante do basquetebol feminino universitário, a Académica de Coimbra, as atletas minhotas viram o 1.º lugar fugir-lhe no “cesto average”.

A Universidade de Aveiro, situada numa das zonas de Portugal com mais tradição nesta modalidade, acolheu a organização do I Torneio de Apuramento de Basquetebol Universitário. Este foi o primeiro de três torneios da zona nacional, de onde se irão apurar três equipas para disputar a Fase Final dos Campeonatos Nacionais Universitários (CNUs).

Se no masculino a competição é mais equilibrada, estando apenas a Associação Académica de Coimbra (AAC) num outro patamar competitivo (grande parte dos seus atletas competem na Proliga), no feminino a história é outra.

Em 2006/07, a Universidade do Porto (UPorto) veio terminar com a hegemonia da AAC (nos últimos 17 anos, conquistou por 12 vezes o titulo nacional), vencendo a Fase Final dos CNUs organizado pela UMinho. Essa Fase Final ficou marcada então pelo surgir de duas novas forças no basquetebol feminino: a UPorto e o Instituto Politécnico do Porto. Com estas três equipas num patamar superior, surge então um outro lote de equipas com ambições de se intrometer na luta pelos lugares cimeiros: Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho), Associação Académica da Universidade de Aveiro (AAUAv) e Associação Académica da Universidade da Beira Interior (AAUBI).

Basquetebol Masculino
Este I TA de Basquetebol Masculino, contou com um quadro competitivo composto por dois grupos de quatro equipas, sendo que passavam para as meias-finais os dois primeiros classificados de cada grupo.

No Grupo A, estavam sedeadas as equipas as equipas da AAUMinho, da AAUAv, do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) e da Associação de Estudantes da Escola Superior de Tecnologias de Viseu (AEESTV).

No Grupo B, estava a favorita AAC, conjuntamente com as equipas da AAUBI, Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD) e do Instituto Politécnico de Coimbra (IPCoimbra).

A AAUMinho, nos seus primeiros dois embates na fase de grupos, desembaraçou-se sem grandes dificuldades da AEESTV (29-17) e do IPLeiria (39-28). Foram duas partidas em que o técnico da UMinho, Alexandre Oliveira, aproveitou para rodar a equipa, o que em determinados momentos originou algumas quebras naturais no rendimento do conjunto.

Na partida que decidiria o 1.º lugar do grupo, a AAUAv acabou por se superiorizar à AAUMinho, vencendo por 36-29. Este jogo ficou marcado sobretudo pela forma mais agressiva como Aveiro defendeu, jogando sempre no limite da falta e ganhando desta forma muitas bolas à AAUMinho.

No Grupo B, a AAC venceu tranquilamente todos os seus embates, e nem mesmo o IPCoimbra, que costuma apresentar equipas fortes, conseguiu travar os homens de negro (33-25). Neste grupo há a destacar a boa performance da AAUBI que surpreendentemente venceu o IPCoimbra (36-25), e desta forma garantiu um lugar nas meias-finais.

Nas meias-finais não houve surpresas, tendo a AAC vencido a AAUMinho por 48-34, e a AAUAv a AAUBI por 36-15. O jogo entre minhotos e conimbricenses foi a melhor das duas meias-finais, tendo havido direito a contras, abafanços e afundanços!

Na final, a AAC apesar do seu estatuto de favorita teve de suar para levar de vencida a aguerrida equipa da AAUAv. 37-35 foi o resultado final.

No jogo de atribuição dos 3.º e 4.º lugares, a AAUMinho demonstrou ter mais andamento que a AAUBI e venceu sem grandes dificuldades por 41-28.

Basquetebol Feminino
Com apenas quatro equipas inscritas (UPorto e IPPorto não se inscreveram a atempadamente para este TA) – AAUMinho, AAC, AAUAv e IPLeiria – tudo apontava que o 1.º lugar do grupo poderia vir a ser decidido no confronto directo. Algo que se veio a suceder.

A AAUMinho no seu primeiro embateu defrontou a frágil equipa do IPLeiria (que perdeu todos os jogos), tendo “cilindrado” as suas adversárias por 43-16.

O segundo desafio das minhotas, veio-se a revelar um embate de contornos épicos. Frente a frente estavam David e Golias. A toda-poderosa AAC com os seus 12 títulos nacionais, e do outro a AAUMinho que teve como melhor performance um 2º lugar nos CNUs da Guarda em 2005.

A partida começou em alto ritmo, com as minhotas a defenderem no limite e a fazer da sua garra o factor decisivo nesta partida. Apesar deste inicio de partida, ao intervalo a AAC vencia por 15-11.

Para o segundo tempo estava guardado o melhor. A AAUMinho entrou de rompante, empatou o jogo e manteve-se na liderança até quase ao final. A AAC ainda conseguiu empatar a 29-29, mas as atletas do Técnico da UMinho, João Chaves, sentido que esta poderia ser a sua hora, não vacilaram.

Com duas grandes recuperações defensivas seguidos do respectivo contra-ataque que terminou na linha de lance livre, a AAUMinho não perdoou e alcançou uma vitória histórica: 32-29 foi o resultado final.

No jogo do tudo ou nada, e que decidiria a ordem dos três primeiros lugares (a AAC venceu Aveiro por 38-34), a AAUAv tinha obrigatoriamente de vencer a AAUMinho para alcançar o 1.º lugar.

O jogo começou com Aveiro a fazer pressão alta e tentando impedir a AAUMinho de passar a linha de meio campo nos 8 segundos exigidos para tal.

A arbitragem foi permissiva relativamente à agressividade de Aveiro na primeira parte (apenas marcou uma falta às aveirenses). No segundo tempo, e já com a arbitragem a ter um critério uniforme, os pratos da balança equilibraram-se.

Com o jogo na sua recta final, Aveiro dispunha de uma vantagem de 2 pontos (34-32). A AAUMinho em busca do prejuízo acabou por perder de uma forma infantil alguns lances divididos, tendo sofrido mais cinco pontos antes do apito final. O resultado desta partida cifrou-se em 39-32 favoráveis ao conjunto aveirense, que graças a esta diferença de pontos terminou em 1.º lugar e relegou as minhotas para um algo injusto 3.º lugar.

A AAUMinho iniciou então esta época de basquetebol 2007/08 com uma prestação positiva, deixando bons indicadores para os restantes torneios de apuramento.
 
Texto e foto: Nuno Gonçalves

* Em parceria com o Departamento de Desporto e Cultura dos Serviços de Acção Social da Universidade do Minho.

Artigos Relacionados

Vitória venceu Campeonato do Norte de Corta Mato
Segunda-feira, Fevereiro 13, 2006

O Vitória Sport Clube sagrou-se ontem (Domingo) campeão de uma das mais importantes competições nacionais de atletismo (Campeonato do Norte de Corta-Mato Longo). Sendo esta vitória um dos principais objectivos da equipa, o seu treinador não poderia estar mais satisfeito dado que junta à vitória Colectiva a vitória individual através do atleta Bruno Saramago, uma […]

O Vitória Sport Clube sagrou-se ontem (Domingo) campeão de uma das mais importantes competições nacionais de atletismo (Campeonato do Norte de Corta-Mato Longo). Sendo esta vitória um dos principais objectivos da equipa, o seu treinador não poderia estar mais satisfeito dado que junta à vitória Colectiva a vitória individual através do atleta Bruno Saramago, uma das maiores esperanças do atletismo Português o que vem justificar a aposta do Vitória S.C..
Classificação dos Atletas do Vitória Sport Clube:
1º – Bruno Saramago
2º – João Pedro
6º – Francisco Pereira
7º – Daniel Pinheiro
8º – Paulo Carmo

Artigos Relacionados