PUB
Visitantes de Guimarães triplicam em dez anos
Quarta-feira, Fevereiro 25, 2009

Os postos de turismo da cidade de Guimarães registaram em 2008 valores recorde. São muitos os espanhóis que nos visitam, especialmente galegos, mas por pouco tempo ou mesmo de passagem.

Um dos indicadores de monitorização das visitas à cidade de Guimarães é o do número de atendimentos nos postos de turismo de Guimarães. De acordo com a síntese de resultados publicados pelos Serviços de Turismo sob a alçada da Câmara Municipal de Guimarães, o ano de 2008 registou um número recorde em termos de visitas à cidade.

Tendo em conta o documento, registaram-se 67 mil vistas aos dois postos de turismo instalados na cidade: um na Praça de Santiago e outro no Largo 25 de Abril. Este valor representa um aumento de 10 mil visitantes (16,6%), relativamente ao anterior ano de 2007.

É possível ainda verificar que, no espaço de uma década a cidade conseguiu aumentar a sua capacidade de atracção. Em 1999 o número de visitantes aos Postos de Turismo ficava-se pelos quase 22.500 visitantes. O que significa que este valor praticamente triplicou desde então.

Quanto ao perfil dos visitantes, nomeadamente quanto à sua proveniência, não há alterações significativas, continuando os espanhóis a liderar a lista dos que visitam a cidade-berço. A seguir vêm os Portugueses e os Franceses. De notar que menos 237 portugueses visitaram Guimarães em 2008, tendo em conta os valores de 2007.

Contrariamente a estas tendências de crescimento, os dados fornecidos pelas unidades de hotelaria indicam que a sua ocupação foi menor em 2008 do que em 2007. Além disso, este indicador tem-se mantido com variações muito reduzidas.

Estes últimos dados poderão significar que Guimarães, embora tendo cada vez mais capacidade de atracção turística, não tem conseguido desenvolver a capacidade de permanência dos seus turistas, o que significaria a maior fatia das mais valias económicas potenciais provenientes deste sector.

Por apurar fica ainda e mais uma vez uma análise referente a outros pontos turísticos do concelho que, por não estarem sob alçada dos Serviços de Turismo da Câmara Municipal de Guimarães não fazem parte da “Síntese de Resultados Estatíticos” do turismo. São exemplos, não só Caldas das Taipas (piscinas e parque de campismo), mas também a Citânia de Briteiros, a Montanha da Penha ou o Santuário de S. Torcato.

Texto: Paulo Dumas

Artigos Relacionados