PUB
Vila Flor e Centro das Artes José de Guimarães inauguram novo ciclo expositivo a 26 de abril
Quarta-feira, Abril 23, 2014

Obras de Pedro Tudela, Carlos Relvas e Ernesto de Sousa em Guimarães estarão em destaque no Palácio Vila Flor e Centro Internacional das Artes José de Guimarães

No próximo dia 26 de abril, o Palácio Vila Flor e o Centro Internacional das Artes José de Guimarães inauguram o segundo ciclo expositivo de 2014. Este dia de mais uma inauguração conjunta ficará marcado pela abertura da exposição “Esquírola”, de Pedro Tudela, às 18h00, no Palácio Vila Flor. Às 22h00 é a vez do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG) inaugurar duas exposições: “Carlos Relvas / Um homem tem duas sombras” e “Ernesto de Sousa e a Arte Popular: em torno da exposição Barristas e Imaginários”. A noite no CIAJG promete também uma performance ao vivo do projeto KungFuTrunx, na sala 10 do CIAJG. Às 24h00, o Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor reserva ainda a atuação de Flak, músico veterano com um longo percurso ligado a grupos como os Rádio Macau ou os Micro Audio Waves.

No dia seguinte, domingo, às 11h00, no Palácio Vila Flor, surge a oportunidade única de participar na Assembleia Popular que marcará os 40 anos do 25 de abril através de um reencontro com Jaime Silva. Às 16h00, haverá uma visita especial com Nuno Faria e Luís Pavão à exposição de Carlos Relvas. A entrada nas exposições será livre durante todo o dia de domingo. A partir das 18h00 estará patente a obra “Esquírola” de Pedro Tudela. Neste trabalho, o autor busca a reação do observador quando este se encontra em contacto direto com o som e a imagem. A exposição poderá ser visitada por um custo de 2 euros, de terça a domingo, até ao dia 29 de junho, sendo possível a marcação de visitas guiadas de terça a sábado.

No seguimento da inauguração da exposição de Pedro Tudela, a noite de 26 de abril promete prolongar-se em ambiente de festa no Centro Internacional das Artes José de Guimarães: Ao percorrer as oito salas que constituem o piso 1 do edifício, os visitantes poderão rever alguns dos ex-libris das coleções de José de Guimarães; O piso 0 (salas 09 e 11) dará a conhecer o universo autoral de Carlos Relvas, o qual representa seguramente como um dos mais fascinantes e obscuros casos de estudo do panorama artístico em Portugal. Também no piso 0, será possível contemplar as duas grandes pinturas murais que o artista polaco Jarosław Fliciński concebeu para as paredes da emblemática sala 10, as quais permanecem no espaço durante este novo ciclo expositivo; Já no piso -1 (salas 12 e 13), será revelada a exposição dedicada a uma das figuras mais apaixonantes e complexas da cultura portuguesa da 2ª metade do século XX, nomeadamente, as investigações de Ernesto de Sousa em torno da arte popular e da escultura portuguesa e tem como pano de fundo a exposição “Barristas e Imaginários: quatro artistas populares do Norte”.

As exposições do CIAJG poderão ser visitadas de terça a domingo, das 10h00 às 19h00, período em que será igualmente possível realizar visitas guiadas por marcação. O ingresso de entrada tem o valor de 4 euros ou 3 euros com desconto, sendo que o bilhete permite visitar as exposições patentes em todas as salas do CIAJG.

Artigos Relacionados