PUB
Valorizando o que de melhor temos
Quarta-feira, Agosto 10, 2011

No final do mês de Junho, tivemos notícia do falecimento de um Jovem actor, Angélico Vieira. Pela mesma altura, foi noticiada a morte do empresário Salvador Caetano, primeiro importador, para Portugal, da marca Toyota.

O simbolismo e o dramatismo de que se reveste o falecimento de qualquer pessoa, capazes de atenuar e perdoar algum aspecto menos positivo da sua vida, sugerem, pelo contrário, que se recorde o contributo que aquela pessoa deu, nos mais diversos aspectos da vida, para o bem comum.

Não estando, portanto, em causa a diversidade de contributos para a comunidade, aproveito apenas a oportunidade para propor uma reflexão sobre a intervenção dos meios de comunicação social, no momento de dar maior ou menor destaque aos acontecimentos. É que, com muita frequência, se envereda pelo mais fácil, pelo efeito imediato, mediaticamente garantido.

Nos casos referidos, a diferença de tratamento foi escandalosa, pelo que é legitimo perguntar: Que exemplos queremos transmitir aos mais jovens? Que valores?

Passando para o contexto da vida, já que a morte nos constrange, é tempo de passarmos, e os meios de comunicação social têm muita responsabilidade nisto, a noticiar e divulgar tudo o que, nas mais diversas áreas da cultura, do desporto, da ciência, da pequena iniciativa empresarial, do associativismo, do voluntariado, se vem fazendo no anonimato, mas que pode contribuir para, aos poucos, irmos alimentando de ânimo e auto-estima um povo que, nos últimos tempos, vem dando sinais de desânimo.

Custa-me ver a forma como o futebol, sem que tenha nada contra a modalidade, surge com tempo de antena ilimitado, quando verdadeiros campeões nacionais e internacionais, noutras modalidades desportivas, são levemente noticiados, em rodapé.

Depois de tanta notícia sobre Educação e os seus males, o insucesso escolar e outros, parecendo que tudo é desgraça digna de título na primeira página ou notícia de abertura, temos conhecimento do feito inédito conseguido por um jovem estudante, Miguel Martins dos Santos, que venceu as Olimpíadas Internacionais da Matemática, tendo, no mesmo evento, sido atribuídas medalhas de bronze aos jovens João Magalhães dos Santos e Raul Penaguião, bem como uma menção honrosa para o jovem Luís Duarte.

São estes e outros exemplos que deverão encher-nos de orgulho, redobrando forças e esperança no futuro, contando com uma comunicação social que cumpra com a sua obrigação e assuma as suas responsabilidades.

Portugal tem futuro e os jovens são protagonistas!!!!