PUB
Uma Dinâmica Comunitária
Quarta-feira, Dezembro 15, 2010

Ao assumir novas funções como presidente da Comissão Social Interfreguesias “Castreja”, comunidade que abrange as freguesias de Barco, Briteiros S. Salvador, Briteiros Sto. Estêvão, Briteiros Sta. Leocádia, Souto S. Salvador, Souto Sta. Maria, Donim e Gondomar, venho confirmando algumas percepções que reputo de importantes sobre o que, hoje, deverá ser uma comunidade e como se deve organizar no sentido de enfrentar os problemas individuais e colectivos.

Em primeiro lugar, deverá existir um forte sentido de pertença, uma identificação pessoal na comunidade, alicerçada em laços humanos fortes, construídos a partir de compromissos e no reconhecimento de que os problemas de uns afectam toda a comunidade. Neste contexto, é impossível “assobiar para o lado” perante a pobreza, a miséria e a provação, ficando completamente à margem a nossa condição social, religiosa, económica ou filiação partidária.

Em segundo lugar, o reconhecimento de que o trabalho social e comunitário que há necessidade de fazer se torna mais eficaz quando surge como dinâmica de base.
Sem ignorar a importância do trabalho institucional, dos programas e dos projectos, estes crescem em eficácia quando encontram um ambiente dinâmico e participativo. O contrário poderá traduzir-se em simples “despejar dinheiro nos problemas”, com efeitos diminutos.

Em terceiro lugar, a existência de uma verdadeira comunidade local forte é meio caminho para a conjugação de esforços e para a rentabilização de recursos. Nos tempos que correm, cada vez mais se torna necessário abandonar o pensamento centrado na “nossa capelinha”, para termos uma visão alargada da comunidade e das respostas necessárias, fazendo mais, com menos recursos.

Por último, gostaria de deixar um convite aos leitores, de forma a que possam sentir a vivência comunitária que vimos construindo, algo que as palavras não conseguem traduzir:

Realizar-se-á, no próximo dia 11 de Dezembro de 2010, pelas 14 horas, no Pavilhão de Souto Sta. Maria, o “Encontro de Natal Castrejo”, encontro que, para além de envolver toda a comunidade educativa em ambiente festivo, com participação de alunos, professores e pais das diferentes escolas do Agrupamento de Briteiros, promoverá o lançamento de uma Loja Solidária que contará com o envolvimento de toda a comunidade, a instalar na freguesia de Gondomar.

Tentaremos, desta forma, preparar algumas respostas concretas às dificuldades dos tempos que se avizinham.

Uma Dinâmica Comunitária
Quarta-feira, Dezembro 15, 2010

Ao assumir novas funções como presidente da Comissão Social Interfreguesias “Castreja”, comunidade que abrange as freguesias de Barco, Briteiros S. Salvador, Briteiros Sto. Estêvão, Briteiros Sta. Leocádia, Souto S. Salvador, Souto Sta. Maria, Donim e Gondomar, venho confirmando algumas percepções que reputo de importantes sobre o que, hoje, deverá ser uma comunidade e como se deve organizar no sentido de enfrentar os problemas individuais e colectivos.

Em primeiro lugar, deverá existir um forte sentido de pertença, uma identificação pessoal na comunidade, alicerçada em laços humanos fortes, construídos a partir de compromissos e no reconhecimento de que os problemas de uns afectam toda a comunidade. Neste contexto, é impossível “assobiar para o lado” perante a pobreza, a miséria e a provação, ficando completamente à margem a nossa condição social, religiosa, económica ou filiação partidária.

Em segundo lugar, o reconhecimento de que o trabalho social e comunitário que há necessidade de fazer se torna mais eficaz quando surge como dinâmica de base.
Sem ignorar a importância do trabalho institucional, dos programas e dos projectos, estes crescem em eficácia quando encontram um ambiente dinâmico e participativo. O contrário poderá traduzir-se em simples “despejar dinheiro nos problemas”, com efeitos diminutos.

Em terceiro lugar, a existência de uma verdadeira comunidade local forte é meio caminho para a conjugação de esforços e para a rentabilização de recursos. Nos tempos que correm, cada vez mais se torna necessário abandonar o pensamento centrado na “nossa capelinha”, para termos uma visão alargada da comunidade e das respostas necessárias, fazendo mais, com menos recursos.

Por último, gostaria de deixar um convite aos leitores, de forma a que possam sentir a vivência comunitária que vimos construindo, algo que as palavras não conseguem traduzir:

Realizar-se-á, no próximo dia 11 de Dezembro de 2010, pelas 14 horas, no Pavilhão de Souto Sta. Maria, o “Encontro de Natal Castrejo”, encontro que, para além de envolver toda a comunidade educativa em ambiente festivo, com participação de alunos, professores e pais das diferentes escolas do Agrupamento de Briteiros, promoverá o lançamento de uma Loja Solidária que contará com o envolvimento de toda a comunidade, a instalar na freguesia de Gondomar.

Tentaremos, desta forma, preparar algumas respostas concretas às dificuldades dos tempos que se avizinham.