PUB
Três primeiros autarcas do município de Guimarães juntos numa tertúlia em Fermentões
Segunda-feira, Julho 20, 2015

Os três primeiros presidentes da Câmara Municipal de Guimarães estarão esta terça-feira, 21 de Julho, numa tertúlia organizada pela Tertúlia Vimaranes e a Casa do Povo de Fermentões.

Durante o encontro, marcado para as 21.30 horas, no Salão Nobre da Casa do Povo de Fermentões, serão abordados alguns temas da governação do concelho no período em que os protagonistas lideraram a autarquia.

Os organizadores pretendem que se faça luz sobre “alguns aspectos menos conhecidos da construção do município vimaranense”, numa altura em que o poder local, eleito democraticamente, começou a dar os primeiros passos.

Edmundo Campos venceu as eleições de 1976, pelo Partido Socialista, que não conseguiu maioria absoluta – teve 31,73% dos votos elegendo três mandatos, o mesmo número que o então PPD, que teve 24,69% dos votos.

Nas autárquicas de 16 de Dezembro de 1979 a cor do partido que governava em Santa Clara mudou, passando António Xavier a liderar os destinos do concelho. Foi eleito pela coligação Aliança Democrática (AD), que juntava o Partido Social Democrata (PSD), o Centro Democrático Social (CDS) e o Partido Popular Monárquico (PPM), teve 44,42% dos votos. O PS teve 36,05%. Tanto a coligação como o PS conseguiram eleger quatro mandatos cada.

O PS voltaria a ser eleito para a Câmara Municipal de Guimarães nas autárquicas de 1982. Manuel Ferreira liderou os três anos seguintes, após os quais António Xavier volta a ser eleito, novamente por uma coligação de partidos – a UD, que juntava os PSD e o CDS.

Artigos Relacionados

Três anos após a CEC 2012
Sexta-feira, Janeiro 23, 2015

Completando-se a 21 de janeiro três anos após a abertura oficial da CEC 2012, José Bastos, atual vereador da cultura da Câmara Municipal de Guimarães, recordou a data e referiu que o evento permitiu que a cidade continue a produzir “mais e melhor cultura”.

Numa intervenção antes da ordem do dia, na reunião do executivo do dia 22 de janeiro, José Bastos relembrou o terceiro aniversário da abertura da capital europeia da cultura atribuída a Guimarães em 2012. Fez questão de referir que tal título se deveu a uma aposta clara de um projeto para Guimarães, desenvolvido ao longo de 20 anos, suportado na aposta na cultura. Com essa aposta, como referiu, na altura, o diretor do Centro Cultural Vila Flor e programador do espaço público da CEC, “Guimarães foi sabendo, ao longo do tempo, formar e atrair diferentes segmentos de público, desde os residentes aos visitantes. Deu respostas aos desafios contemporâneos e aspirações dos cidadãos, desenvolvendo, valorizando, afirmando e promovendo uma atividade cultural que não esqueceu os novos padrões de consumo. Guimarães qualificou-se e tornou-se um espaço de cultura e de vanguarda”. Desta forma, como acrescentou, foi com naturalidade que Guimarães chegou a 2012 com o prémio merecido de Capital Europeia da Cultura, juntamente com Maribor, na Eslovénia.

Guimarães, no presente, é uma cidade que “estimula o crescimento da sua economia criativa”, nas palavras de José Bastos que se “abre à cidadania” e com “cidadãos mais qualificados”. Guimarães é hoje, como referiu o atual vereador da cultura, “uma cidade expandida económica, física, simbólica e convivialmente”, assente na indústria e comércio local, nas indústrias criativas; numa nova rede cultural, científica e educativa, na renovação do espaço público e na visibilidade internacional. Tudo isto materializado em vários projetos e práticas: que Guimarães conseguiu criar nos últimos anos, mantendo “o essencial da sua identidade histórica”.

Artigos Relacionados

Três propostas foram vencedoras da 2ª edição do Orçamento Participativo de Guimarães 2014
Terça-feira, Dezembro 2, 2014

De 72 propostas a votação, somente três ultrapassaram os 500 votos exigidos no regulamento.
“Corredoura, Lazer e Tradição”, “Dinamizar o Parque de Selho” e “Requalificação do Ringue da Escola EB1 de Motelo” são os projetos declarados vencedores do OP2014.

Em relação à categoria de propostas que contempla a realização de projetos até 100 mil euros, verificaram-se dois vencedores: “Corredoura, Lazer e Tradição”, do cidadão José Filipe dos Santos Pereira, no valor de 86.000 euros, com 1.018 votos; e “Dinamizar o Parque de Selho”, da cidadã Marta Filipa da Silva Gonçalves, no valor de 100.000 euros, com 1.015 votos.

No âmbito do grupo de propostas até 50 mil euros, a candidatura “Requalificação do Ringue da Escola EB1 de Motelo”, em Fermentões, do cidadão Mário Luís Santos, no valor de 42.000 euros, obteve 502 votos. São vencedores os projetos mais votados pelos cidadãos até ao limite da verba definida para esta edição do Orçamento Participativo de Guimarães, dentro de cada um dos limites referidos no nº 2 do artigo 3º e que tenham, pelo menos, 500 votos.

Artigos Relacionados

Três feridos ligeiros em acidente de viacção
Terça-feira, Dezembro 17, 2013

Um choque entre duas viaturas, em S. Martinho de Sande, fez três feridos ligeiros.

O despiste de uma viatura ligeira de passageiros, numa curva à saída de S. Martinho de Sande, na EN 101, provocou um embate com uma outra que circulava em sentido contrário. O alerta foi dados para os bombeiros das Taipas às 11.15 horas.

O embate provovou 3 feridos ligeiros sendo que, dois deles, tiveram de ser desencarcerados pelos bombeiros das Taipas, que deslocaram para o local 6 viaturas e 19 elementos.

Os feridos foram conduzidos ao Centro Hospitalar do Alto Ave, em Guimarães.

A presença de óleo na estrada, ao que tudo indica, poderá ter estado na origem deste despiste.

Artigos Relacionados

Três iniciativas culturais esta Sexta-feira as Taipas
Quinta-feira, Junho 21, 2012

Esta Sexta-feira, 22 de Junho, na vila das Taipas, tem disponíveis três iniciativas culturais distintas.

Teatro | Pedra Formosa

Às 21h30 no Auditório dos Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas

Viriato, o grande lusitano que aterrorizava os romanos, inicia a Guerra do Fogo e cria um sonho que será perpetuado para sempre em terras Lusitanas e Galaicas, que dará a Portugal uma das suas mais valiosas pedras basilares. Uma pedra descoberta a partir das escavações de Francisco Martins Sarmento no Monte de S. Romão.

 

Música | Fundação Orquestra Estúdio – Guimarães 2012

ÀS 20 horas no Centro Pastoral de Caldas das Taipas

O Ensaio Geral, da Orquestra dirigido pelo Maestro Rui Massena decorrerá, a partir das 20h00 do dia 22 de Junho, no Centro Pastoral das Taipas, aberto ao público e com entrada livre limitada à lotação do recinto.

 

Música | Noite de Fados

Às 22 horas nos Banhos Velhos

Em 2011, o Fado foi classificado como Património Imaterial da Humanidade. Este género musical português atravessou fronteiras e continentes. Levou a palavra e o sentir portugueses tão longe quanto a determinação de descobrir quão longe fica a linha do horizonte. O Fado está de regresso aos Banhos Velhos com Milú Mourão e António Figueiredo. A entrada é livre.

Artigos Relacionados

Três dias a criar videojogos
Sexta-feira, Janeiro 27, 2012

Mais de 140 cidades de todo o mundo vão estar, este fim-de-semana, em simultâneo, a desenhar e desenvolver videojogos únicos.

A iniciativa existe desde 2009 e integra a Global Game Jam (GGJ), um evento internacional que junta equipas locais, formadas espontaneamente, num desafio de 48 horas. Integrado no Laboratório de Criação Digital (LCD) da Capital Europeia da Cultura, este sprint criativo visa proporcionar experiências didácticas e intensas a todos os amantes de videojogos.

Durante três dias, equipas de todo mundo vão estar reunidas em simultâneo, para desenhar e desenvolver videojogos únicos. A Global Game Jam vai pôr à prova alguns dos melhores programadores, designers, artistas visuais e músicos que, este ano, passam também pela Capital Europeia da Cultura. De acordo com a organização são esperados mais de 6500 participantes por todo o mundo, de 44 países diferentes, num encontro de talentos, que desafia o engenho e criatividade.

Em Guimarães, o evento vai decorrer no Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura (Rua Padre Augusto Borges de Sá) entre as 10 e as 24 horas (Sexta e Sábado) e as 10 e as 17.30 horas (Domingo).

Artigos Relacionados

Três têxteis fecham em período de férias
Terça-feira, Setembro 12, 2006

Depois da M. Mendes Sampaio (Bambola) e da Varela&Macedo (Astroland), duas fábricas com marcas e lojas próprias de roupa de criança, foi a vez da Fábrica de Malhas Pastor fechar a porta. Foi um regresso de férias difícil para vários trabalhadores que engrossarão as listas de desempregados da região. A Pastor estava localizada em Fermentões […]

Depois da M. Mendes Sampaio (Bambola) e da Varela&Macedo (Astroland), duas fábricas com marcas e lojas próprias de roupa de criança, foi a vez da Fábrica de Malhas Pastor fechar a porta.

Foi um regresso de férias difícil para vários trabalhadores que engrossarão as listas de desempregados da região.

A Pastor estava localizada em Fermentões e tinha cerca de 120 trabalhadores.

Artigos Relacionados

Três derrotas e multa de 625 euros
Quinta-feira, Julho 20, 2006

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol aplicou ao CC Taipas uma multa de 625 euros e a pena de derrota em três partidas do Campeonato Nacional de Juniores da 2ª Divisão. Suspendeu ainda o treinador Carlos Mora por três meses, multando-o em 250 euros.

A Federação Portuguesa de Futebol decidiu castigar o CC Taipas com a derrota nos jogos efectuados nos dias 22, 25 e 29 de Abril de 2006, contra o Grupo Desportivo Torre de Moncorvo, Associação Desportiva de Esposende e Sport Clube Vianense, todos a contar para o Campeonato Nacional da II Divisão de Juniores A.

Toda a situação tem a sua origem a 7 de Janeiro último, aquando de um jogo realizado no Campo do Montinho entre o CC Taipas e o Tirsense, a contar para a 14ª jornada do Campeonato Nacional de Juniores – 2ª divisão.

Nessa partida, Carlos Mora, treinador da equipa e ex-atleta do Clube, viria a ser expulso/advertido do banco de suplentes. O castigo aplicado resultou numa suspensão do treinador por 20 dias e no pagamento de uma multa de 50 euros, decisão notificada ao clube através do Comunicado Oficial nº 241, da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), de 13 de Janeiro.

A partir dessa notificação, decorreram os prazos legais previstos no Regulamento Disciplinar (RD) da FPF (20 dias para o pagamento da multa e ultrapassado esse prazo sem que tal se verifique, o Clube é novamente notificado sendo-lhe concedido novo prazo de mais 10 dias para o pagamento da multa inicialmente aplicada, agravada em 50%) sem que tal multa tivesse sido liquidada.

O referido RD prevê que o Clube responda solidariamente pelo pagamento de multa aplicada a agente desportivo ao seu serviço, devendo ser notificado para o respectivo pagamento. Mais prevê que na falta do pagamento de multa agravada no prazo fixado, fica impedido, automaticamente, sem necessidade de notificação e até integral pagamento da importância em dívida, de participar na prova desportiva em que ele ou seu agente desportivo foram penalizados, sendo-lhe aplicada derrota, relativamente aos jogos em que não possa participar.

Isso mesmo é transmitido no Comunicado Oficial da FPF, nº 378 de 3 de Maio de 2006 que através do Processo Sumário nº 1006 impede o CC Taipas de participar no Campeonato Nacional da 2ª Divisão de Juniores, bem como, o treinador Carlos Mora de desempenhar qualquer actividade ao serviço de organismos desportivos, com efeitos a partir de 7 de Março de 2006, data em que terminaram todos os prazos legais concedidos para a liquidação da referida multa.

Tal pagamento só se terá verificado a 9 de Maio, data do levantamento do impedimento atrás referido, como dá conta o Comunicado Oficial da FPF nº 403 de 24 de Maio.

Acontece que entre 7 de Março e 9 de Maio, o Clube não só participou em 3 jogos a contar para a 2ª Fase do Campeonato Nacional de Juniores – Fase de Permanências e Descidas – como também incluiu o seu treinador Carlos Mora nas respectivas fichas de jogo.

Este procedimento levou à instauração de um Processo Disciplinar (nº 144) por parte do Conselho de Disciplina da FPF por eventual inclusão irregular de Carlos Mora nas fichas de jogo das referidas partidas, como dá conta o Comunicado oficial da FPF nº 386 de 10 de Maio.

A 19 de Julho, a FPF, através do Comunicado Oficial nº 27, dá conta da decisão final, punindo o Clube com derrota nos jogos realizados com o Torre de Moncorvo, Esposende e Vianense, realizados nos dias 22, 25 e 29 de Abril, respectivamente. Puniu ainda o Clube com duas multas que totalizam o montante de 625 euros. Relativamente ao treinador Carlos Mora, a punição é de 3 meses de suspensão e multa de 250 euros.

Note-se que o Taipas, conforme o que lhe conferem os Regulamentos Desportivos, poderá ainda recorrer desta decisão para o Conselho de Justiça da FPF, facto que não apuramos ainda se virá ou não a acontecer.

Artigos Relacionados

Três equipas das Taipas apuradas para o Estoril
Segunda-feira, Abril 10, 2006

O parque de campismo juntou mais de uma centena de participantes e adeptos da Petanca, num torneio que se revelou extremamente positivo para as equipas de Caldas das Taipas.

Neste torneio efectuado no parque de campismo, no passado dia 8 de Abril, estava em causa o apuramento de quatro equipas para o torneio a realizar no Estoril, no próximo dia 23 deste mês.
Às meias-finais chegaram três equipas das Taipas e uma de Rebordosa que, deste modo, garantiram a presença numa nova fase de apuramento para o nacional da modalidade.
Na final, a equipa constituída por Fernando Silva, Jorge Sousa e Maria Ribeiro venceram, por 13-4, uma outra equipa da vila formada por Balsemino Gonçalves, Vítor Marques e Armando Marques.
Este torneio contou com a presença de 24 equipas em triplete (três elementos por equipa), provenientes de várias localidades da região norte do país. Arrancou com a constituição de seis grupos, sendo apuradas as duas primeiras de cada grupo. A partir desta fase, entrou-se no campo das eliminatórias. O caminho do êxito para as equipas das Taipas ficou aberto quando se registou a eliminação das equipas de Lordelo, as mais temidas deste torneio.
O grupo da petanca de Caldas das Taipas está já a preparar uma excursão para deslocação ao Estoril. De referir que a terceira equipa da vila apurada para este torneio é composta por Manuel Ferreira, Francisco Rocha e Fernando Freitas.
Num outro torneio realizado na Batalha, já tinha garantido o apuramento para o Estoril uma equipa de doblete , constituída por Fernando Silva e Jorge Sousa.

Texto: Alfredo Oliveira
Foto: Reporfoto

Artigos Relacionados

Três notas
Domingo, Maio 8, 2005

Primeira nota:
Certa superfície comercial abriu as portas a iniciativas louváveis de exposição de temas relacionados com a história das Taipas.

Pode discutir-se a qualidade das exposições, a sua dimensão e a escolha dos objectos fotografados ou expostos ou até eventuais omissões e falhas, mas nada disso retira mérito a quem aceitou albergá-las e muito menos pode beliscar a acção do responsável pelas mostras.

Pelo que fizeram são dignos de reconhecimento público que não pode ser omitido em nome de espúria publicidade indirecta ou de conveniências da luta política. Tiro o chapéu a Carlos Marques e ao Intermarché: ambos prestaram bom serviço à cultura e às Taipas.

Segunda nota:
E por falar em publicidade aqui fica a denúncia de um caso de publicidade enganosa, aquela que induz em engano quem a vê anunciando qualidades inexistentes ou um produto que não há.

Na variante, quem circule no sentido Taipas-Póvoa de Lanhoso ou vice-versa, foi colocada uma placa sinalizando o acesso para o parque de ciência e tecnologia. Quem venha em demanda do dito e se deixe convencer pela mensagem esbarra em blocos de cimento que dão para campos agrícolas.

Não sabemos quem é o autor da obra, mas sabe-se que a variante foi mandada construir pela Câmara de Guimarães, tem portanto natureza municipal, sendo legítimo supor que o responsável pela sinalética também será a mesma entidade a quem convidamos a tapar a informação virtual, evitando a chacota de uns e a irritação de outros.

Terceira nota:
Vamos ter água de nascente colhida nas Taipas a girar adoptando a marca comercial de Caldas das Taipas (aqui justifica-se a cautela: passe a publicidade).

Será uma das muitas maneiras de levar o nome da vila mais longe e logo associada à natureza e ao ambiente, razões bastantes para regozijo e esperança.

Esperança, pelo que pode significar de oferta de emprego, o que nos dias que correm é pormenor a valorizar.

Só não se entende a razão para delegar a exploração na Turitermas. Ou melhor, entende-se.

Artigos Relacionados