PUB
Técnicos camarários entendem que requalificação da 101 com quatro faixas é uma miragem
Domingo, Dezembro 1, 2013

Domingos Bragança referiu que a alternativa passará por uma via a ligar Fermentões ao Avepark

A revelação seguiu-se a uma intervenção de Monteiro de Castro, da Coligação Juntos por Guimarães”, na reunião camarária de 28 de Novembro, em que voltou a defender a requalificação da nacional 101, com essas características. O presidente da Câmara referiu que a proposta defendida pela Coligação Juntos por Guimarães se tratava de um simples “esboço”, em que era apresentada “uma via com quatro faixas de rodagem, com separador central, ciclovia, passeios e baías de estacionamento”, que implicaria “rasgar a torto e a direito”. Adiantou ainda que, depois de uma reunião com a estrutura técnica da Câmara, os seus técnicos classificaram a intervenção como uma “miragem”, que estaria somente “na cabeça do senhor engenheiro”, mas que reuniria com o representante da coligação para lhe tirar “essa miragem da cabeça”.

Domingos Bragança frisou diversas vezes que a nacional 101 não era da responsabilidade da Câmara e que o novo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) não apoiava intervenções directas na rede viária, “Se estivesse contemplado nós avançaríamos com obras de maior dimensão. Não podendo ser assim, temos de ir pelos apoios a vias de acesso a infraestruturas tecnológicas, caso do Avepark. Não vamos exaurir as finanças municipais em vias que são da responsabilidade do governo.”

A nova via apresentada, que implicará uma nova ponte em Barco ou Sta Eufémia, aproveitará a já existente que sai junto do nó da auto-estrada e que termina na rotunda na nacional 101, em Fermentões. “O que estamos a propor é uma via de acesso rápido a Caldas das Taipas e ao Avepark. A região norte, com a via apresentada, passará a ter uma ligação rápida à auto-estrada. A nova via aliviará o tráfego na 101 e permitirá a existência de um novo arruamento, uma nova avenida”, acrescentou Domingos Bragança.

O presidente da Câmara referiu ainda que a repavimentação da nacional 101 se está a desenrolar sob a gestão da Câmara mas que será paga pelas Estradas de Portugal: “Nas obras em curso existe uma margem de 100 mil euros (o projecto global é de 700 mil euros), que estamos a solicitar que sejam utilizados na construção de passeios nas zonas mais necessitadas”.

Artigos Relacionados