PUB
Sentimento europeu vai crescendo, mas não tanto em Portugal
Segunda-feira, Outubro 23, 2006

Um grupo de sociólogos autríacos procurou saber o quanto nos sentimos europeus. Em média o sentimento europeu vai ganhando terreno. Em Portugal, ser europeu ainda é algo muito distante.

As novas gerações sentem-se cada vez mais europeias. Esta é uma das principais conclusões de um estudo publicado na última edição da revista Science. Esta conclusão põe em causa a opinião de vários comentadores sobre a falta de visibilidade e sentido europeu junto da população mais jovem.

As gerações mais novas, depois da afinidade em relação ao seu país de origem, sentem-se cada vez mais próximas da Europa. Por outro lado, as gerações mais velhas são as que têm menor afinidade a Europa. Os autores referem ainda que este sentimento “europeísta” não substitui o sentimento em relação ao país de origem.

O estudo, da autoria de um grupo de sociólogos austríacos, baseou-se na evolução do índices do eurobarometro ao longos dos anos, desde 1996 e avalia o grau de afeição ao país de origem e à Europa.

Portugal ainda é dos países que mais se afasta desta tendência, fazendo parte dos países que se sente menos europeu, a par do Reino Unido, Suécia, Finlândia e Grécia.

O estudo considerou apenas os 15 países da União Europeia antes do último alargamento de 2004.

Texto: Paulo Dumas

Artigos Relacionados