PUB
Rotary entregou prémios escolares
Domingo, Dezembro 11, 2005

Cláudia Macedo, da EB 2,3 de Briteiros; Ana Filipa Silva, da EB 2,3 de Caldas das Taipas; Adriana Filipa, da EB 2,3 de Ponte e Ana Paula Rodrigues, da Escola Secundária de Caldas das Taipas foram premiadas como as melhores alunas pelo Rotary Clube.

Este Clube de Caldas das Taipas, desde a sua fundação, tem reconhecido o trabalho e desempenho dos alunos a estudar em escolas dentro da sua área de influência. Contrariamente a outros anos, a cerimónia foi pública e teve a presença de representantes de todos os Conselhos Executivos (com a excepção da escola de Ponte), da Câmara Municipal, da Junta de Freguesia e de diversas associações da vila.
Na cerimónia foi salientado o facto de diversos alunos terem obtido as mesmas ou idênticas classificações no final do seu ciclo de estudos, tendo sido necessário recuar a outros anos para se proceder ao desempate. De referir que o Rotary premeia um aluno por escola, tendo as escolas elaborado um regulamento onde especificam os critérios dessa escolha.


Cláudia Macedo, da EB 2,3 de Briteiros

Está neste momento a estudar na Secundária da vila, no curso de Ciências e Tecnologias. È natural de Barco e ficou muito feliz com a atribuição desta distinção. Agradeceu aos professores que teve em Briteiros e ao bom ambiente que viveu nessa escola. Quanto ao futuro ainda nada está definido.
A Presidente do Conselho Executivo destacou o facto de ser uma aluna brilhante e exemplar a todos os níveis. Salientou ainda que foi um privilégio ter na sua escola uma aluna como a Cláudia.


Adriana Filipa, da EB 2,3 de Ponte
Trata-se de uma aluna que este ano frequenta a Secundária das Taipas, no curso de Acção Social. Como referiu, para esta escolha pesou o facto de pretender seguir uma carreira profissional no âmbito da terapia da fala.
Fez questão de valorizar o trabalho dos professores e colegas da turma para o seu êxito escolar.
Como não estava qualquer representante do Conselho Executivo, uma professora da Adriana no ano lectivo transacto fez questão de evidenciar as suas excelentes qualidades e capacidades.


Ana Filipa Silva, da EB 2,3 de Caldas das Taipas

É outra aluna que se mudou para a Secundária de Caldas das Taipas e escolheu o curso de Ciências e Tecnologias. O seu futuro, como referiu, passará pela área da saúde e, se possível, pela medicina. Nesta hora de alegria valorizou o trabalho e apoio dos pais, amigos e professores.
Teresa Portal, também em representação do Conselho Executivo, destacou a dificuldade da escolha da melhor aluna, pois na EB 2,3, como afirmou, no final do 9º ano diversos alunos obtiveram classificações de nível 5 a todas as disciplinas. Foi necessário recuar no tempo para obterem um desempate entre os alunos.


Ana Paula Rodrigues, da Escola Secundária de Caldas das Taipas

Esta aluna está, neste momento, a estudar na Universidade do Minho no curso de História no ramo Científico. Para esta escolha salientou que teve sempre bons professores nesta disciplina e sempre teve apetência por esta matéria.
Referiu que, até ao momento, o curso está a superar as suas expectativas. Arriscou pela História pois “quando se obtém boas classificações, pode-se arriscar naquilo que se gosta”. Em termos de futuro não está nada inclinada para o ensino, mas sim, pela vertente da pesquisa académica. “Os professores têm de aguentar muitas coisas, para as quais não tenho capacidade”.
Mostrou o seu orgulho nesta distinção e fez questão de frisar o facto de ter sido uma aluna de letras a obter as melhores classificações. “O país não precisa só de médicos, matemáticos ou engenheiros. As pessoas também não podem continuar a pensar que os alunos que escolhem a área de letras estão lá somente para fugir das matemáticas, também estão lá por vocação.”
O Presidente do Conselho Executivo da Secundária começou por louvar o trabalho do Rotary neste tipo de iniciativas. “São estes momentos de reconhecimento de um trabalho que nos fazem sentir orgulho de sermos professores”. Salientou ainda o facto de estarmos perante uma aluna de letras. “A inteligência faz falta em todas as áreas e não só na Medicina.”

alfredo@reflexodigital.com

Artigos Relacionados